Foco

Entenda como foi a ação dos bandidos em Viracopos

Três suspeitos morreram e cinco pessoas foram feridas, entre elas dois reféns. Bando colocou caminhão em chamas em estrada. Dinheiro foi recuperado

Uma quadrilha invadiu o aeroporto de Viracopos, em Campinas (93 km de SP), na manhã de quinta-feira (17), roubou dinheiro que seria embarcado, fechou uma rodovia com caminhões em fogo, fez reféns e, ao enfrentar a polícia, três suspeitos foram mortos. Cinco pessoas –três funcionários da empresa de valores, um policial e uma mulher que foram mantidos reféns– foram feridos, mas não correm risco de morte. O dinheiro roubado, US$ 3 milhões, foi recuperado.

O grupo invadiu o terminal de cargas por volta das 9h50 em duas caminhonetes adesivadas como se fossem da Aeronáutica. Como o portão não foi aberto, o bando o arrebentou com os veículos, seguiu até o pátio e, após trocar tiros com vigilantes da Brink’s, roubou dois malotes de dinheiro que seriam embarcados para Londres. Três funcionários da empresa ficaram feridos. O aeroporto ficou fechado para pousos e decolagens das 10h às 10h20.

A parte da quadrilha que havia invadido o terminal fugiu em duas caminhonetes que aguardavam do lado de fora, segundo a administradora do aeroporto. Outra parte do bando atravessou três caminhões na rodovia Santos Dumont e ateou fogo aos veículos, para evitar que a polícia os alcançasse.

Na fuga em direção a Campinas, um policial foi feito refém. Policiais e guardas civis abordaram a quadrilha em fuga e trocaram tiros com eles. Uma parte da quadrilha, que estava em um caminhão de lixo, abandonou o veículo com armas –incluindo fuzis e uma metralhadora .50– e o dinheiro roubado, em dois malotes.

Os suspeitos roubaram carros da guarda civil e fugiram. Em uma rua, fizeram um serralheiro de refém e trocaram tiros com a polícia. Dois suspeitos morreram e o policial refém fugiu, ferido na perna.

Um terceiro suspeito invadiu outra casa e fez uma mulher de 37 anos e sua filha de dez meses reféns. Após cerca de duas horas de negociação com a polícia, ele teria endurecido e então um sniper atirou no homem, matando-o.

A mãe foi baleada na região lombar –ainda não se sabe de quem partiu o tiro– e o bebê foi resgatado ileso.

Como foi a ação

Em duas caminhonetes clonadas como se fossem da Aeronáutica, os cerca de 20 homens chegam à área de carga do aeroporto de Viracopos. Derrubam os portões e vão à pista.

Ali, os suspeitos roubam dinheiro que seria carregado em avião para Londres e trocam tiros com vigilantes. Três funcionários da empresa Brinks foram baleados.

Os bandidos fogem pela rodovia Santos Dumont para Campinas e colocam fogo em três caminhões para interromper o tráfego na estrada. Um policial é feito refém.

Em Campinas, a quadrilha se separa. Parte dela foge em um caminhão de lixo. Após troca de tiros com policiais e guardas civis, abandonam o caminhão e escapam para outro lugar em carros.

Ali, fazem um serralheiro na porta de uma casa como refém. O policial que estava retido foge. Outros PMs chegam e trocam tiros com os suspeitos, e dois morrem.

Um terceiro suspeito foge para outra casa e faz uma mulher de 37 anos e sua filha de 10 meses como reféns. Após algumas horas de negociação, um sniper atira na cabeça do homem e o mata.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos