Foco

Em meio a protestos, Haddad defende aumento de ônibus

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, defende o aumento da tarifa de ônibus mesmo em meio a protestos que pedem pela revogação.

No começo do mês, a administração municipal e o governo do Estado reajustaram os preços dos bilhetes do transporte público de R$ 3 para R$ 3,50.

Haddad disse que procurou atender às necessidades importantes como a redução da idade mínima para a tarifa zero do idoso e o passe livre estudantil, além do congelamento do preço para os usuários do bilhete único mensal.

Quatro protestos já foram promovidos e levaram centenas de pessoas às ruas pedindo a revogação dos valores. Segundo o prefeito, porém, é importante que os usuários entendam que todos os esforços foram feitos.

Fernando Haddad diz também que ainda não há prazo para a elaboração do novo edital para a concessão do sistema de ônibus, suspenso em julho de 2013.

Em dezembro a administração municipal recebeu o resultado de uma auditoria feita no transporte coletivo da cidade de São Paulo.

A verificação mostrou que a Prefeitura tem potencial para economizar 7,4%.

O valor é calculado a partir de viagens não feitas pelas empresas de ônibus, gastos variáveis como combustível e garagem, além de custo de mão de obra.

O prefeito Fernando Haddad afirma que o importante é que o novo contrato seja justo. A nova licitação deverá ser lançada ainda no primeiro semestre.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos