Estilo de Vida

Acredite ou não, comer chocolate amargo controla o colesterol e regula o metabolismo!

Além disso, há benefícios psicológicos <3

O chocolate amargo é feito de grãos de cacau torrados, sem adição de leite nem de (muito) açúcar. De acordo com o portal Nueva Mujer (em espanhol), estudos mostram que ele pode oferecer muitos benefícios, do físico ao psicológico.

O melhor chocolate

Você deve sempre optar pelas versões com pelo menos 70% de cacau. O chocolate branco e o chocolate ao leite contêm muito açúcar adicionado e gorduras saturadas — compostos que não são nem um pouco saudáveis.

Os benefícios do chocolate amargo

Aumenta a libido

A teobromina e a feniletilamina são duas substâncias que estimulam o apetite sexual e estão contidas no cacau. A feniletilamina também atua como um neurotransmissor que facilita a liberação de hormônios ligados ao prazer e à alegria.

⋅ ⋅ ⋅

Leia mais textos da NOVA MULHER

Jantar entre amigos se torna uma loucura em filmaço nacional disponível na Netflix

Look volumoso: os 7 cortes de cabelo perfeitos para mulheres que têm fios mais finos

Relacionamento: 4 lições que as celebridades nos ensinaram sobre o amor

Varizes: 4 ótimas dicas para diminuir a dor e as manchas nas pernas

⋅ ⋅ ⋅

Controla o açúcar no sangue

Desde que seja amargo, o chocolate ajuda a controlar o açúcar no sangue, uma vez que tem um índice glicêmico muito baixo. Ele também promove a função celular adequada, pois ajuda a manter a glicose sob controle.

Regula o metabolismo

Consumido com moderação, é um excelente regulador do metabolismo. Isso significa que você pode perder alguns quilinhos ao invés de ganhá-los (ou, pelo menos, manter um peso adequado).

Equilibra os níveis de colesterol

O chocolate amargo bloqueia a absorção intestinal do “colesterol ruim” (LDL), enquanto uma gordura presente na manteiga do cacau aumenta o “colesterol bom” (HDL). ◼

⋅ ⋅ ⋅

Aviso

Este texto é de caráter meramente informativo e não tem a intenção de fornecer diagnósticos nem soluções para problemas médicos ou psicológicos. Em caso de dúvida, consulte um especialista antes de começar qualquer tipo de tratamento.

⋅ ⋅ ⋅

Siga e compartilhe

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Aproveite e compartilhe os nossos textos. Seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores e jornalistas.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos