Estudo comprova que meditação está relacionada a mudanças no cérebro

Por Metro World News

Um estudo publicado na revista Brain and Cognition examinou os efeitos da técnica conhecida como meditação transcendental (MT), que consiste na repetição silenciosa de um som sem sentido. Pesquisadores da Escola Superior de Estudos Avançados Lucca, na Itália, examinaram 34 jovens voluntários saudáveis ​​e os dividiram em dois grupos.

O primeiro grupo praticava MT durante 40 minutos por dia, em duas sessões de 20 minutos cada, uma pela manhã e outra à noite. O segundo grupo não mudou a sua rotina.

Através de questionários, os cientistas mediram os níveis de ansiedade e estresse dos participantes no início do estudo, bem como a sua capacidade de lidar com situações estressantes.

Segundo os pesquisadores, os participantes também foram submetidos a uma ressonância magnética para medir a atividade do órgão em repouso e as mudanças em diferentes áreas do cérebro. Eles repetiram os testes após três meses, no final do estudo.

Segundo o resultado, os níveis de ansiedade e estresse percebidos pelos sujeitos que seguiram o programa de meditação foram significativamente reduzidos em comparação aos dos voluntários que não praticavam MT.

 

Leia também

Fonte: Nueva Mujer

Loading...
Revisa el siguiente artículo