Entretenimento

Simon Leviev, o Golpista do Tinder, assina contrato com Hollywood

Simon Leviev estaria agora decidindo o formato do programa que teria como tema principal ajudar mulheres a encontrar “homens perfeitos”.

Simon Leviev. Foto: Reprodução Netflix

ANÚNCIO

Dizem que o crime não compensa mas, obviamente para Simon Leviev, mais conhecido como o Golpista do Tinder, o crime parece não somente ter compensado como também gerado oportunidades interessantes de negócio.

ANÚNCIO

Desde que o documentário da Netflix ‘O Golpista do Tinder’ estreou, no início do mês de fevereiro, os crimes de Simon Leviev se tornaram ainda mais conhecidos mundialmente. Toda essa exposição fez com que um produtor de Los Angeles o procurasse para propor a criação de um programa.

Leia também: Se você gostou de ‘O Golpista do Tinder’, veja essas outras produções na Netflix

Segundo informações do site especializado TMZ, Simon Leviev já teria inclusive assinado um contrato com a agente de Hollywood Gina Rodriguez, que representa uma série de estrelas da atualidade. Segundo as fontes do TMZ, a dupla teria discutido “um monte de planos para transformar a nova fama de Leviev na Netflix em lucro e uma carreira de entretenimento”.

Ainda segundo as fontes da TMZ, a nova produção, que ainda não teve seu formato revelado, deve ter como tema principal como mulheres podem encontrar o homem dos sonhos.

O documentário da Netflix

‘O Golpista do Tinder’ é um documentário que estreou no catálogo da Netflix no dia 2 de fevereiro e vem tendo uma boa aceitação do público em geral, tendo ficado entre a lista dos Top 10 no Brasil nas semanas seguintes ao seu lançamento.

ANÚNCIO

O documentário conta a história dos crimes reais cometidos por Simon Leviev através do aplicativo de relacionamento Tinder, onde ele se contactava com mulheres e começava a extorqui-las e a ameaçá-las, pedindo somas milionárias para deixá-las em paz.

Ele já foi banido do Tinder, mas, apesar de todas as denúncias e do documentário sobre seus crimes, ele continua sendo um homem livre.

Em 2019, sob a denúncia de dívidas ao Governo de Israel, Simon Leviev foi preso e deportado para Israel, onde deveria ter cumprido uma longa sentença por suas dúvidas. Porém, ele acabou entrando em um programa que visava diminuir a população carcerária no país e acabou saindo da cadeia.

ANÚNCIO

Recomendado:

Tags


Últimas Notícias