‘Bom dia, Verônica’: O Brasil como ele é? Saiba porque incluir esta série em sua lista

Por Leandro Luz

“Bom dia, Verônica” mal estreou e já ganhou as páginas de diversos sites de notícias e isso por um simples motivo: a série, recém lançada no catálogo Netflix, promete mostrar o Brasil como ele é.

Com uma história envolvente e cenas bastante impactantes, a produção nacional conta a história de Verônica Torres (interpretada por Tainá Müller), uma escrivã da delegacia de homicídios que presencia bem à sua frente, um caso de suicídio de uma mulher que foi vítima de um ataque e golpe por boa noite, Cinderela.

Após passar por esta situação que mexe com seu emocional, a escrivã concede uma entrevista à televisão e pede para que vítimas de violência doméstica à contatem para fazer suas denúncias. E é aí que tudo começa.

 

Leia também:

 

Logo após sua declaração, Verônica recebe o contato de Janete (interpretada por Camila Morgado), que além de sofrer violência doméstica, sem ter coragem para denunciar, é obrigada pelo marido, um oficial da polícia militar, Cláudio Brandão (por Eduardo Moscovis), a participar de um violento ritual de caça à mulheres na região central de São Paulo.

Não somente sobre violência doméstica, “Bom dia, Verônica” debate também outros importantes temas, dentre eles: corrupção em entidades públicas, feminicídio, além de limites morais e éticos.

Em pouco mais de uma semana de estreia, a série se tornou um sucesso e os fãs já aguardam ansiosos por uma possível segunda temporada. Ainda não há nenhuma confirmação pela Netflix.

Por fim, se você gosta de produções com muita emoção e que sejam um retrato da vida real, com toda a certeza deve adicionar “Bom dia, Verônica” à sua lista de séries.

Loading...
Revisa el siguiente artículo