Social

Polícia faz ‘antidoping’ em monges e acaba fechando templo budista na Tailândia

Monges tiveram que ser enviados a uma clínica de reabilitação

Monges budistas rezando

O combate ao tráfico de drogas é um grande problema da polícia nos países do sudeste asiático, principalmente com a proliferação das drogas sintéticas.

Na Tailândia, a uma operação especial contra o narcotráfico levou agentes até um templo budista, onde suspeitava-se que os monges estariam fazendo uso de metanfetaminas. A polícia não informou quais informações levaram os agentes até o templo budista e se alguém foi preso no local, mas a ação da polícia não se limitou aos templos. Escolas e fábricas da província de Phetchabun foram varridas pela polícia em busca de viciados.

O vício no templo criou um problema na comunidade, já que com os monges na clínica de reabilitação, o templo budista permanece fechado.

“O templo agora está vazio, sem monges, e os moradores da região estão preocupados que não vão poder obter qualquer mérito”, disse um morador local.

Metanfetamina e 'cachimbo' usado para fumar

Obter mérito, na tradição budista, é uma prática religiosa de buscar proteção por meio de doações e boas ações, geralmente alimentando os monges do templo. Por enquanto, os méritos ficarão suspensos naquele templo por tempo indeterminado.

A notícia dos monges viciados caiu como um raio na comunidade local, porque os monges são figuras de respeito e destaque na cultura tailandesa. Nas áreas rurais, geralmente são conselheiros nas comunidades e na capital, Bangkok, têm assento reservado nas linhas de metrô da cidade.

LEIA TAMBÉM: ‘Viajante do tempo’ afirma saber quem será o campeão da Copa do Mundo 2022!

A intensa repressão nacional às drogas por parte do governo começou após um massacre em uma creche, em outubro, deixando 38 mortos, muitos deles crianças. O acusado era um ex-policial afastado da força por uso de anfetamina.

A droga tem tomado conta das ruas principalmente por seu preço acessível, já que uma pílula é vendida por 50 baths, ou cerca de R$ 7.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos