Social

Decisão de esposa no leito de morte do marido causa briga com a família do homem

Após decidir congelar o esperma do marido a mulher se viu em uma intensa discussão com sua cunhada que foi totalmente contra a realização do procedimento.

Esposa de luto

Uma jovem viúva se viu em uma situação complicada pouco tempo após a morte precoce de seu marido. Segundo ela a irmã do homem enlouqueceu após descobrir a realização de um procedimento de coleta de esperma para a esposa poder engravidar do falecido marido.

Conforme a publicação realizada pelo The Mirror, a jovem conta em um post do Reddit que perdeu o marido após um acidente de carro.

Antes de desligar os aparelhos que o mantinham vivo ela optou por conversar com os médicos sobre a extração e congelamento de esperma.

Recomendados

Como eles não chegaram a ter filhos, ela gostaria de respeitar essa vontade de seu marido e poder decidir futuramente sobre engravidar ou não.

Apesar de tomar essa decisão com base em uma conversa anterior, ela agora teme não ter feito a coisa certa, mas ainda sente um “tipo de conforto por saber que ainda há um pedaço dele no mundo que é capaz de manter sua memória viva”.

A irmã do homem ficou enlouquecida ao descobrir

Em seu relato, a jovem conta que a irmã de seu marido é enfermeira e pediu a ela para verificar o prontuário do irmão após a constatação de sua morte.

Ela concedeu o pedido da cunhada sem esperar a reação negativa dela sobre a coleta de esperma: “Dizer que ela surtou quanto viu a papelada da extração de esperma é pouco. Ela começou a gritar comigo na hora”.

A mulher conta que sua cunhada a acusou de ser “egoísta” por “querer manter um pedaço” do marido para ela. “Ela disse que eu não tinha o direito de fazer isso sem antes falar com a família dele”.

“Ela ainda diz que apesar de a mãe deles ter nos implorado para termos filhos engravidar dessa forma é ‘nojento’ e afirma que ele não teria concordado com isso”, conta a mulher enlutada.

Leia também: Mulher é duramente criticada por decidir engravidar aos 51 anos

Porém, o que a irmã não sabia é que ele de fato concordou com a extração de esperma. “Estamos juntos há 10 anos e conversamos sobre isso. Ele concordou e elaboramos testamentos em que ele afirma que o procedimento poderia ser realizado especificamente se fosse solicitado por mim”.

Para os usuários do Reddit, ela pode seguir tranquila com sua decisão. “Ele era seu marido e você tem mais direito a essa decisão do que qualquer membro de sua família de sangue. Se eu morresse, gostaria que minha esposa tomasse as decisões em tudo”.

“A reação da irmã dele pode ter sido exagerada por conta do trauma da perda. Fora que ela provavelmente também não sabia que ele concordava. Os demais comentários feitos por ela estão sendo feitos por conta do luto”, finalizou outro usuário da plataforma.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos