Social

Principais suspeitos da morte de uma policial são colegas ou familiares da vítima

As primeiras investigações indicam que os principais suspeitos pela morte de uma policial feminina são colegas ou familiares da mulher.

Atirador abre fogo em auditório de universidade na alemanha

Um crime chocante comoveu a cidade de Mendoza, na Argentina. O corpo de uma policial feminina foi localizado na manhã da última sexta-feira (18) dentro de uma delegacia. As primeiras investigações indicaram que a cena foi manipulada para dar a entender que a mulher atentou contra a própria vida.

Conforme a publicação realizada pelo Meganoticias, a mulher, identificada como Nidia Angulo, estava sozinha no local. Ela foi encontrada com um ferimento a bala na região da cabeça.

Nidia foi encontrada morta dentro da delegacia

Informações divulgadas apontam que Nidia teria sido localizada por colegas de profissão que voltavam de uma patrulha. Inicialmente a equipe acreditou que se tratava de um caso de suicídio. No entanto, após uma investigação prévia, foram localizadas provas que descartaram a hipótese de que a mulher teria tirado a própria vida.

Depoimentos e indícios localizados pela equipe de investigação apontaram para um caso chocante de assassinato.

Principais suspeitos são colegas e familiares

A policial recentemente havia se separado do pai de seus quatro filhos. O relacionamento entre o ex-casal era complicado o que levou a prisão preventiva do homem no caso da morte de Nidia.

Além do ex-companheiro da mulher, seu atual namorado bem como a ex-namorada dele, que também são policiais, foram presos para investigação do crime.

As prisões foram efetuadas uma vez que os três suspeitos foram alvo de denúncias quanto a relações intrafamiliares difíceis. As denúncias vieram a público depois que a Inspeção Geral de Segurança, órgão regulamentador das ações da polícia, averiguou o caso.

Leia também: Pai de jovem influenciadora mata perseguidor que a ameaçou

Acredita-se que Nidia tenha sido morta com sua própria arma de serviços, uma pistola 9 milímetros. Quando os investigadores chegaram ao local tanto a pistola quanto o celular da vítima não estavam no local.

A inspeção de segurança agora investiga as circunstâncias do crime para determinar se foi uma ação isolada ou realizada com auxílio de cúmplices, uma vez que a vítima foi deixada sozinha no local após seus companheiros serem acionados por uma chamada de emergência.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos