Social

Casa Branca confirma que Biden concordou em se reunir com Putin

A Casa Branca confirmou a informação de que o presidente norte-americano concordou em se reunir com Putin, desde que a Rússia não invada a Ucrânia.

Casa Branca

Um pronunciamento da Casa Branca confirmou que o presidente norte-americano Joe Biden concordou “em princípio” a se reunir com o presidente russo, Vladmir Putin, para as negociações mediadas pela França. No entanto, Biden afirmou que o encontro só acontecerá caso a Rússia não invada a Ucrânia.

Conforme a publicação realizada pela CNN, a secretária de imprensa, Jen Psaki, informou que a reunião poderá acontecer depois que o secretário do Estado dos EUA, Antony Blinken se reunir com o ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, no próximo dia 24.

Apesar da intenção de reunião ter sido divulgada, a própria secretária reforça que as possibilidades de uma reunião física acontecerem são extremamente baixas.

Isso se deve à alta probabilidade de uma invasão russa na Ucrânia acontecer nos próximos dias. Além disso, autoridades norte-americanas reforçaram que não existem planos, em termos de tempo, formato ou localização, para que um encontro seguro entre os dois líderes ocorra.

“Estamos sempre prontos para a diplomacia. Também estamos prontos para impor consequências severas e rápidas caso a Rússia opte pela guerra. Atualmente a Rússia parece continuar com os preparativos para um ataque em grande escala”

—  Jen Psaki

A proposta para o encontro teria sido feita pelo presidente francês Emmanuel Macron após uma série de telefonemas com Biden e Putin no último domingo, 20 de fevereiro.

Biden teria concordado com o encontro

Apesar do presidente norte-americano ter concordado com o encontro, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, afirmou que não existem planos concretos para que os dois presidentes se encontrem nos próximos dias.

“Chegamos ao consenso de que é necessário continuar o diálogo no nível dos ministros. É muito cedo para falar sobre planos concretos para a organização de cúpulas”, afirma Peskov.

“Não descartamos a possibilidade de, se necessário, os presidentes da Rússia e dos EUA decidirem manter um contato seja por telefone ou pessoalmente. Esta decisão cabe inteiramente a eles”.

—  Dmitry Peskov

Apesar de estar preparado para impor uma série de sanções econômicas à Rússia em caso de uma nova invasão, as autoridades dos EUA afirmaram que Biden está disposto a conversar com Putin.

“O presidente Biden está preparado para conversar com o presidente Putin a qualquer momento, em qualquer formato, desde que isso possa ajudar a evitar uma guerra”, afirma Blinken.

As discussões para a possível reunião serão mantidas caso a Rússia não invada a Ucrânia, em caso de invasão as negociações serão consideradas canceladas.

Leia também: Tropas russas recuam na fronteira com a Ucrânia e a tensão entre os países diminui

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos