Social

Noiva proíbe a irmã de levar seu cão de suporte emocional ao casamento

Ela confessou que não permitirá a presença do animal pois o noivo tem medo de ser atacado novamente por um cachorro.

Mulher proibiu a irmã de levar seu animal de suporte emocional ao casamento

Uma noiva gerou um debate no Reddit após confessar que proibiu sua irmão de levar seu animal de suporte emocional para o casamento.

Segundo a publicação feita pelo The Mirror, o casamento deverá acontecer em 2023, e os noivos optaram por uma cerimônia sem crianças e sem animais de estimação.

No entanto, a noiva tem uma irmã mais nova que sofre com problemas de depressão e transtorno bipolar. A menina recentemente adotou um golden retriever como cão de suporte emocional para ajudá-la com seu tratamento e esperava poder levar o animal com ela ao casamento de sua irmã.

Apesar de animais de suporte emocional e cães-guia geralmente acompanharem seus tutores em todos os lugares, a noiva se viu em uma situação complicada, pois seu noivo foi atacado por um golden retriever quando era criança e, por conta do ataque, precisou passar por terapia para poder aprender a se sentir confortável perto de animais.

Em sua publicação a noiva explica: “Ele agora está bem com todos os cães, menos com golden retrievers. Por causa disso, minha irmã sempre nos visita sem o cachorro. Ela geralmente está bem para sair se estiver com nossa mãe e não quiser levar o cachorro”.

Por conta de um trauma, os noivos não permitirão a presença de animais no casamento

Segundo a noiva, quando seu companheiro vê um golden retriever em público ele tenta ficar o mais longe possível do animal e os evita. Em alguns casos, a presença do cachorro gera inclusive um ataque de pânico.

“Quando marcamos a data do casamento, nós contamos para nossa família. Minha irmã começou a falar sobre como ela compraria uma gravata borboleta para o cachorro usar no casamento. Isso foi em nossa casa e ele não estava presente. Meu noivo explicou seu desconforto com a presença do animal e eu o apoiei, dizendo a ela que seu cão de suporte emocional não poderia ir ao casamento”, conta a noiva.

Ao dizer que o animal não seria permitido no casamento, a noiva foi acusada de discriminar sua irmã, e a garota, de 21 anos, explicou como a presença do animal era “essencial para seu bem-estar”.

Confira também:

“Eu disse que ela estava ali sem o cachorro e que estava bem, mas ai ela começou a chorar e teve um ataque de pânico. Meus pais a apoiaram e saíram com ela ainda chorando. Meu irmão ficou ao meu lado, mas isso porque ele não acredita que ela precisa do cachorro”, explicou a noiva.

Segundo seu relato, no dia seguinte ela recebeu um telefonema de seus pais dizendo que não era aceitável ela não permitir a presença do animal e que se ele não fosse, a irmã e seus pais também não iriam.

“Sinceramente, acho que o conforto do meu noivo no nosso casamento é mais importante do que a presença da minha irmã”, disse a noiva antes de perguntar aos usuários do Reddit se ela tinha motivos para não permitir a presença do animal.

“Se ela sentir que não pode ficar sem o cachorro para seu casamento, então ela não pode comparecer. Além disso, as leis de deficiência não se aplicam aqui, pois comparecer a um casamento não é um direito protegido por lei”, disse um usuário.

“Os problemas do seu noivo têm prioridade, já que é ele quem vai se casar. Se seus pais estiverem presentes, ela não deve precisar do cachorro, pois ela vai a lugares sem ele o tempo todo”, declarou outro usuário.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos