Foco

Após quebra-quebra em terminal em São Paulo, seis linhas de ônibus têm mudança de operadora

Revoltado com longa espera, homem danificou mobiliário da empresa concessionária no Terminal Varginha

Demora era de mais de duas horas, segundo usuários

Após um quebra-quebra promovido por um passageiro revoltado com a longa espera por ônibus no Terminal Varginha, na Zona Sul de São Paulo, a SPTrans anunciou uma mudança no atendimento. Seis linhas que operavam no local e no Terminal Parelheiros, de responsabilidade da Viação Transwolff, passarão a ser geridas por outras empresas.

A confusão ocorreu na noite de quarta-feira (20), quando passageiros reclamavam da demora de mais de 2 horas para embarcar nos ônibus que fazem a linha 6072/10 Jd. São Nicolau - Term. Varginha, na direção de Parelheiros. Revoltado, um usuário quebrou o mobiliário da empresa, jogando a bancada no chão e contra uma grade (assista abaixo).

Após a repercussão do caso, o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), pediu desculpas aos passageiros e anunciou que seriam feitas algumas mudanças.

Recomendados

“Não vou aceitar isso em hipótese alguma. Deixo aqui meu pedido de desculpas àquelas pessoas que ficaram horas esperando o ônibus por uma ação irresponsável de uma empresa que tem a concessão do transporte em São Paulo. Nós vamos tomar atitudes, seja de multas, seja de suspensão, seja de adequação de linhas, seja de algum problema operacional da nossa parte que precisa acontecer”, disse o prefeito.

Assim, uma reunião foi realizada e a SPTrans anunciou que, a partir de sábado (23), seis linhas que eram operadas pela Transwolff terão mudanças. Veja abaixo:

Assumidas pela Viação Mobibrasil:

  • 695D/10 Jd. Sta. Bárbara- Metrô Jabaquara
  • 6002/10 Cid. Dutra - Hosp. Pedreira
  • 677V/10 Jd. Alpino - Est. Grajaú
  • 6110/10 Conj. Hab. Palmares - Aeroporto

Assumidas pela Viação Grajaú:

  • 6026/10 Jd. Icaraí - Term. Sto. Amaro
  • 637V/10 Pq. América - Term. Sto. Amaro

Procurada, a Viação Transwolff lamentou o ato de vandalismo cometido contra o passageiro no Terminal Varginha e informou que registrou um boletim de ocorrência. Questionada sobre a longa espera pelos ônibus, a empresa admitiu que a sua operação apresenta falhas.

“Essa manifestação de duas pessoas, e não da população, corrobora como suspeita. Admitimos que a operação não está no padrão Transwolff, mas isso não justifica essa cena lamentável de destruição do patrimônio público. Pedimos desculpas para a população e vamos resolver estas questões muito em breve”, disse a companhia.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos