Foco

Confusão por bolas de sinuca acaba em ameaça de morte

O caso aconteceu em um estabelecimento localizado na Vila Belmiro, em Santos.

reprodução

Uma mulher alegou ter sofrido ameaças em um bar de Santos após ser questionada sobre a devolução das bolas de sinuca utilizadas no local. Conforme publicado pelo G1, a mulher de 30 anos conta que a caixa do estabelecimento também tentou atingi-la com um soco antes de pegar a arma.

Conforme a publicação, a mulher conta que já costumava frequentar o estabelecimento e foi até o local com duas amigas e dois amigos na noite de sábado, dia 2 de março. No local, eles pediram as bolas de sinuca e jogaram por uma hora antes de ir até o espaço do karaokê.

Tudo correu tranquilamente até que eles se dirigiram ao caixa para pagar as comandas e foram informados de que deveriam levar as bolas de sinuca de volta ao caixa.

Recomendados

“O gerente falou em um tom arrogante e sem paciência que nós não havíamos devolvido as bolinhas para o caixa, só que nós não tínhamos recebido essa informação quando pegamos”, conta.

A mulher ainda revela que sua palavra foi posta em dúvida na frente do garçom que entregou as bolas de sinuca, mas que temendo prejudicar o funcionário ela não disse “nem que sim, nem que não” ao questionamento.

Tentativa de agressão e ameaças

Diante do ocorrido, uma mulher que estava no caixa teria se envolvido na confusão e chegou até mesmo a tentar dar um soco na cliente, mas por estar do lado de trás do balcão ela não conseguiu acertar.

“No instinto de autodefesa, eu estava com um copo na mão e revidei jogando na cara dela”, explica a mulher. Com isso, a mulher conta que a funcionária do bar saiu de trás do balcão com uma faca para atacá-la.

“Sai correndo, entrei para a área da sinuca novamente, tentei entrar no banheiro, só que não trancava. Nada ali trancava. Comecei a ficar desesperada”.

A vítima conta que precisou da ajuda de amigos e garçons do estabelecimento para impedir que a funcionária a agredisse. Em meio a confusão, um dos amigos da cliente foi ferido pela funcionária.

“Ela batia na porta com a faca na mão falando que ia me pegar, me matar. No momento entrei em desespero, pensei que ela fosse me matar. Foi um momento de pânico e terror pelo qual nunca passei. Ainda estou em estado de choque e indignada com o descontrole emocional e despreparo profissional dessa colaboradora”.

O que diz o estabelecimento

Conforme a reportagem, o estabelecimento confirmou a discussão e afirma que a funcionária tentou amenizar a situação quando a cliente, alcoolizada, agiu de forma desrespeitosa e a atingiu com um copo térmico na boca.

O local confirmou que a polícia foi acionada para conter a situação.

Leia também: Luxos e regalias: como é a vida de Anna Carolina Jatobá fora da cadeia

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos