Foco

Condenação de Dani Alves: dinheiro doado por Neymar ajudou a atenuar pena do ex-lateral brasileiro

Atacante brasileiro doou R$ 800 mil para defesa de Dani Alves pagar justiça espanhola

Dani Alves

O Ministério Público pediu 9 anos de prisão e  acusação, 12 anos, mas a Justiça de Barcelona entendeu que os 150 mil (cerca de R$ 800 mil) euros depositados pelo jogador Dani Alves antes do julgamento para ser entregue à vítima “independentemente do resultado do processo” eram um atenuante e o brasileiro acabou sendo condenado a quatro anos e meio de prisão pela acusação de abuso sexual de uma jovem na boate Sutton, em dezembro de 2022.

O dinheiro que acabou colaborando para a redução da pena de Dani Alves foi doado pelo atacante Neymar, amigo de longa data do lateral. Com a prisão e o cancelamento dos contratos de patrocínio, Dani Alves estava tendo problemas para movimentar seu patrimônio e fazer frente às altas custas com advogados e a multa da Justiça espanhola.

LEIA TAMBÉM:

Recomendados

“A família nos pediu ajuda. O Daniel não tinha dinheiro para se defender, e o prazo para o pagamento da defesa estava expirando. Eu podia negar ajuda a um amigo que está tentando se defender de uma acusação”, disse o pai do jogador Neymar.

Apesar de considerar o pagamento um “manifesto desejo de reparação”, o tribunal descartou a tentativa da defesa de colar o argumento de que Dani estava embriagado no dia do abuso e não tinha plena consciência de seus atos como mais um atenuante de pena.

Os juízes, na sentença, manifestara que consideraram provado que “o arguido agarrou abruptamente a denunciante, atirou-a ao chão e, impedindo-a de se mexer, penetrou-a pela vagina, apesar de a denunciante ter dito que não, que queria ir embora”, que “obedece ao tipo de ausência de consentimento, ao uso da violência e ao acesso carnal”.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos