Foco

Recepcionista de hotel é encontrada morta e enrolada em tapete, na Zona Leste de São Paulo

Corpo de Damaris Almeida, de 26 anos, já estava em estado avançado de decomposição; noivo é suspeito

Corpo estava enrolado em tapete

A Polícia Civil investiga a morte de Damaris Almeida, de 26 anos, que foi encontrada sem vida em casa, em Itaquera, na Zona Leste de São Paulo. O corpo da jovem, que trabalhava como recepcionista em um hotel, estava enrolado em um tapete e em avançado estado de decomposição. Ela morava na residência com o noivo, que é suspeito e ainda não foi localizado. O caso é investigado como feminicídio.

O corpo da vítima foi encontrado na tarde de quinta-feira (9). De acordo com a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP), um irmão dela foi até a residência, onde já a achou sem vida e acionou a Polícia Militar. A vítima estava caída no chão do banheiro, enrolada em um tapete.

O irmão da vítima, identificado como Gabriel, contou ao programa “Cidade Alerta”, da RecordTV, que o local apresentava um forte odor, por conta da decomposição do corpo, e que foram encontrados vários entorpecentes e bebidas alcoólicas. Segundo ele, o cunhado era usuário de drogas.

Damaris morava com o noivo, que também tem 26 anos, havia cinco anos. O irmão relatou que o relacionamento já tinha enfrentado problemas e que, nas últimas semanas, a vítima tinha demonstrado intenção de voltar a morar com a mãe. Apesar disso, ela não revelou os motivos da decisão.

“A gente via, por fora, que eles tinham um relacionamento bom. (...) Mas mais de uma vez ela queria ir para a casa [da mãe], ficar uns dias lá, porque estava tendo atrito com o esposo. Eles sempre brigaram”, relatou Gabriel.

O caso foi registrado como feminicídio no 24º Distrito Policial da Ponte Rasa. Os policiais ainda buscam pelo noivo de Damaris.

LEIA TAMBÉM:

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos