Foco

VÍDEOS: Após atos terroristas em Brasília, bolsonaristas causam caos na Marginal Tietê, em SP

Protesto bloqueou fluxo na altura da Ponte dos Remédios; via foi liberada pouco depois das 7h

Via já foi liberada

Bolsonaristas fizeram um protesto e causaram transtornos aos motoristas na Marginal Tietê, em São Paulo, na manhã desta segunda-feira (9). Um grupo queimou pneus e entulhos para impedir a passagem do fluxo de veículos na altura da Ponte dos Remédios, no sentido Ayrton Senna. O ato acontece um dia depois dos ataques terroristas promovidos em Brasília, no Distrito Federal, onde os apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) depredaram o Congresso Nacional, o Palácio do Alvorada e a sede do Supremo Tribunal Federal (STF).

De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), os bolsonaristas bloquearam a Marginal Tietê das 5h40 até 7h22, quando a via foi liberada. Apesar disso, o ato gerou um congestionamento de mais de três quilômetros. Além disso, também foram sentidos reflexos na Rodovia Castello Branco, que também apresentava longas filas de veículos.

Vídeos que circulam nas redes sociais mostram a confusão gerada em plena manhã de segunda-feira na capital paulista e motoristas tentando fugir na contramão.

Recomendados

Veja abaixo:

Mais cedo, por volta das 5h, bolsonaristas chegaram a queimar pneus e a bloquear parcialmente a Rodovia Régis Bittencourt, na altura do km 279, em Embu das Artes. A Polícia Rodovirária Federal informou que, às 5h47, o trecho foi liberado.

Terrorismo em Brasília

Os bolsonaristas que praticaram atos antidemocráticos começaram a chegar na capital federal na manhã de sábado (7) e se alojaram em acampamento em frente ao quartel do Exército. Na manhã de domingo (8), eles saíram em caminhada pelas ruas de Brasília até chegarem a Esplanada dos Ministérios. Lá, invadiram o Congresso Nacional, o Palácio da Alvorada e a sede do STF e destruíram todas as instalações.

Ato ocorreu no domingo

A Polícia Civil do Distrito Federal informou, na noite de domingo, que 300 bolsonaristas suspeitos de participar dos atos terroristas foram presos. O governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), chegou a dizer que eram 400 detidos, mas o número não foi confirmado oficialmente. O político, inclusive, foi afastado do cargo por 90 dias por suspeita de omissão.

O presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) assinou ainda no domingo um decreto que prevê a intervenção na área de segurança pública do Governo do Distrito Federal. Segundo a medida, o prazo da intervenção vai até 31 de janeiro de 2023.

LEIA TAMBÉM:

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos