Foco

Polícia apreende espingarda e revólver de empresário que viralizou lambendo cano de escopeta

José Sabatini é investigado por suspeita de ter cometido o crime de porte ilegal de arma de fogo

Ele deixa claro no vídeo que apoia Jair Bolsonaro
Empresário viralizou lambendo escopeta e exibindo armas em SP (Reprodução/Twitter)

ANÚNCIO

A Polícia Civil apreendeu uma espingarda e um revólver do empresário José Sabatini após vídeo que viralizou nas redes sociais em que ele aparece lambendo o cano de uma escopeta e andando pelas ruas de São Paulo. As informações são do “G1″.

ANÚNCIO

Nas imagens, o empresário deixa claro que é apoiador do presidente Jair Bolsonaro (PL), que disputa a reeleição, e manda um recado ao político.

“Bolsonaro, aqui, ó [momento em que lambe a arma. Vai Bolsonaro”, disse o homem, que logo aparece andando na rua com a escopeta nas mãos e com outra arma na cintura. “Bolsonaro, estamos juntos aí na luta. Eu vou mandar um recado aí pra você...um recado não, uma ordem que estou te dando. Na hora que você colocar a faixa de vencedor das eleições, você vai dar um golpe no Congresso e no Supremo [Tribunal Federal]. O golpe vai ser esse, eles vão ter que seguir a Constituição”, afirma Sabatini.

Assista aqui:

O caso é investigado pelo 3º Distrito Policial e pelo DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa).

A apreensão ocorreu em Artur Nogueira, na região de Campinas, interior de São Paulo, na última quarta-feira (28).

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública disse que as armas foram apreendidas durante diligências para localizar o homem e esclarecer os fatos.

ANÚNCIO

Sabatini, de 71 anos, não foi encontrado. Ele é investigado por suspeita de ter cometido o crime de porte ilegal de arma de fogo.

Mais uma investigação

Essa não é a primeira vez que Sabatini se envolve em polêmica. No ano passado, o DHPP investigou o empresário por suspeita de ameaça, porte ilegal e disparo de arma de fogo.

Na ocasião, ele havia divulgado um vídeo em que aparecia vestindo camiseta com o nome do Brasil e a bandeira do País amarrada na cintura. Depois, ameaçava o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), atirando várias vezes contra alvos.

O vídeo passou a circular na internet depois que o STF (Supremo Tribunal Federal) anulou as condenações por crimes de corrupção contra Lula.

Na época, o empresário respondeu na Justiça pelo crime de ameaça e foi proibido de exibir o vídeo novamente. No entanto, o processo acabou arquivado após um acordo feito entre ele e o Ministério Público. Os detalhes não foram revelados.

LEIA TAMBÉM:

ANÚNCIO

Recomendado:

Tags


Últimas Notícias