Foco

Pastor é preso suspeito de estuprar meninas de 11 e 17 anos no Rio de Janeiro

Jonas Braga se aproveitou da confiança da família das vítimas para praticar os abusos

Justiça decreta prisão preventiva de suspeito de matar torcedor do Palmeiras

Um pastor foi preso em Itaboraí, no Rio de Janeiro, na última terça-feira (14), suspeito de estuprar duas meninas - uma de 11 e outra de 17 anos na época dos crimes. Ambas são filhas de fiéis de sua igreja.

Segundo as investigações, Jonas Braga, que se intitulava Profeta Bispo Jonas do Ministério Promessa, se aproveitou da confiança da família das vítimas para praticar os abusos.

Ainda de acordo com a polícia, a menina de 11 anos foi violentada em pelo menos três ocasiões. Os crimes ocorriam no trajeto para a igreja. No caminho, o pastor parava o carro um pouco antes do destino final e, dentro do veículo, abusava sexualmente dela.

Já a segunda vítima teria sido abusada duas vezes pelo pastor. Ela teria procurado o homem após ter sofrido assédio por outra pessoa. Ele, então, se dispôs a buscá-la no local onde ela teria sofrido o abuso e, durante o trajeto até a igreja, a violentou também. O segundo episódio ocorreu quando familiares da jovem pediram ao pastor que a buscasse em um curso.

‘Remedinho para matar criança’

De acordo com o delegado Filipi Poeys, o pastor dizia ser “bandido” e afirmava não ter medo de que elas engravidassem, porque ele conseguiria arrumar “um remedinho para matar a criança em 10 minutos”.

Jonas foi preso e encaminhado ao presídio de Benfica, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Segundo os agentes, ao receber voz de prisão, ele não esboçou reação.

O suspeito vai responder por estupro de vulnerável. A Polícia Civil acredita que outras vítimas devem se apresentar na delegacia.

O pastor possuía outras duas igrejas - uma em Macaé e outra em Rio Bonito.

LEIA TAMBÉM:

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos