logo
Foco
/ Divulgação/Receita Federal / Divulgação/Receita Federal
Foco 24/07/2021

Perdeu seus documentos? Saiba o que fazer

Antes de mais nada, é recomendada a abertura de um BO, que pode ser feito online

Perder os documentos pessoais, como RG ou CPF, pode significar uma baita dor de cabeça. Ser roubado ou furtado então, muito mais. Mas calma: trazemos o passo a passo do que fazer em um desses três casos e, assim, minimizar os transtornos.

Em qualquer uma das situações, abra um BO (Boletim de Ocorrência) antes de mais nada. Isso pode ser feito de forma online, pelo site da Delegacia Eletrônica, da Polícia Civil do Estado de São Paulo através deste link. Com isso, é possível evitar que os documentos sejam usados por terceiros de forma indevida.

É importante lembrar que o BO gera o bloqueio irreversível dos documentos. Assim, caso sejam recuperados, não poderão ser reutilizados e somente as novas vias serão válidas.

Como solicitar novos documentos

Para solicitar a segunda via do RG, o Poupatempo orienta que o interessado agende data e horário para realizar o atendimento presencial em uma das 82 unidades do programa.

“Vale lembrar que cidadãos com mais de 16 anos que tiveram a Carteira de Identidade emitida no Estado de São Paulo a partir de agosto de 2014 também podem solicitar uma nova via pelos totens de autoatendimento do Poupatempo, distribuídos em diversas localidades, sem necessidade de passar pelo atendimento presencial”, orientou o órgão, em nota. O pagamento da taxa de emissão do novo documento pode ser feito no próprio equipamento e o usuário tem a opção de receber o RG em casa, pelos Correios.

No caso do CPF, a versão física do documento deixou de ser emitida. Para ter acesso ao Comprovante de Inscrição ou de Situação Cadastral, que pode ser impresso ou mantido em formato digital, basta acessar o site da Receita Federal.

“Desde agosto de 2019, as Carteiras de Identidades são emitidas em um novo modelo, com segurança e visual reformulados, em que além do CPF, o cidadão também pode incluir o nome social, CID (Classificação Internacional de Doença), CNS (Cartão Nacional de Saúde), entre outros dados pessoais”, finaliza o Poupatempo.