Barroso manda afastar senador flagrado com dinheiro na cueca

Por 90 dias. Investigado por desvio de verba, Chico Rodrigues (DEM-RR) também deixou de ser o vice-líder do governo Bolsonaro no Senado

Por Diego Brito - Especial para o Metro

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luís Roberto Barroso determinou o afastamento por 90 dias do senador Chico Rodrigues (DEM-RR), flagrado com cerca de R$ 30 mil na cueca durante uma operação da Polícia Federal. O parlamentar também deixou de ser o vice-líder do governo no Senado, posto que ocupava desde março de 2019.

Rodrigues foi alvo de busca e apreensão autorizada por Barroso na quarta-feira. Ele é um dos investigados na operação Desvid-19, que apura fraudes com recursos públicos que seriam destinados para o combate ao novo coronavírus. O suposto esquema pode ter desviado cerca de R$ 20 milhões em emendas parlamentares encaminhadas à Secretaria de Saúde de Roraima. Ele nega as acusações.

QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.

Sebrae Outubro

A Polícia Federal pediu a prisão preventiva do senador, enquanto a PGR (Procuradoria Geral da República) solicitou prisão domiciliar com monitoramento eletrônico. Barroso, porém, autorizou apenas o afastamento.

“O Senador estaria se valendo de sua função parlamentar para desviar dinheiro destinado ao enfrentamento da maior pandemia dos últimos 100 anos, num momento de severa escassez de recursos públicos e em que o país já conta com mais de 150 mil mortos em decorrência da doença”, afirmou Barroso. A decisão precisa passar por votação no Senado.

Relação com Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro tentou se desvincular da imagem do senador. “Vocês estão há quase dois anos sem ouvir falar em corrupção no meu governo. O meu governo são ministros, estatais e bancos oficiais”, disse.

No entanto, a relação entre o presidente e o parlamentar – um dos principais articuladores e representante oficial do governo no Senado – é estreita. Um vídeo que circula nas redes sociais mostra os dois juntos. Na gravação,  Bolsonaro diz que eles tinham “quase uma união estável”, se referindo aos mais de 20 anos que em que foram colegas na Câmara dos Deputados.

Loading...
Revisa el siguiente artículo