Foco

Polícia investiga queda de casal do 2º andar do aeroporto Salgado Filho

Um caso envolvendo um casal argentino que caiu por volta das 6h de ontem do segundo andar do terminal 1 do aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, está sendo investigado pela Polícia Civil. Imagens de câmeras de segurança mostram Sergio Javier Mellino e sua mulher, Melody Solange Yacubowski, ambos de 33 anos, no local. Segundo o delegado Cassiano Cabral, da 3a Delegacia de Homicídios, Mellino se joga primeiro. Depois, Melody também se atira.

O argentino morreu, enquanto sua esposa teria quebrado uma perna, sendo encaminhada ao Hospital Cristo Redentor, onde foi internada em estado de choque. Os investigadores aguardam que ela se recupere para dar sua versão sobre o ocorrido. “O que é mais importante para nós é o depoimento da argentina”, disse o delegado.

Leia mais:
Aeroporto Salgado Filho terá pista maior e novo edifício-garagem
Promotor argentino pede prisão de executivos do Uber no país

Cabral afirmou que o casal aparece em cenas de câmeras de segurança do aeroporto se beijando e se abraçando antes de desabar do segundo andar. Para ele, não parece haver elementos de que se trate de um homicídio, por exemplo. “Parece algo como um pacto. Era um casal apaixonado, com declarações mútuas de amor.”

O fato repercutiu na imprensa argentina. O portal “La Voz” informou que Melody vivia no Brasil desde 2012, enquanto Mellino chegou ao país em 2013. Eles se casaram no ano passado, e os perfis dos dois no Facebook mostram um casal apaixonado e feliz. Comentários mostravam a repercussão do caso: “E agora que faço… Fiquei esperando o abraço que ficou pendente… Que buraco no meu coração, meu amigo hermano”, escreveu um amigo.

Prazo quase esgotado
Um ponto que joga mistério no caso são as datas de vencimento das cédulas temporárias de identidade para estrangeiros dos dois. O documento de Mellino vence no próximo sábado, enquanto o de Melody, no domingo. Uma possível saída do Brasil, porém, não deve estar entre as explicações para o caso, de acordo com Cabral. Apesar de estarem no aeroporto no momento fatal e portarem uma mala de mão, eles não embarcariam, conforme o delegado. Ele salientou que o casal havia chegado de ônibus ao Salgado Filho.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos