Estilo de Vida

“Pensei que era uma espinha interna”, diz mulher que descobriu câncer raro no nariz

Empresária de 30 anos foi diagnosticada com sarcoma após confundir nódulo com espinha

Juliana Lima Vilela, de 30 anos, teve câncer raro

Juliana Lima Vilela, de 30 anos, sentiu um desconforto, e o que imaginava ser uma ‘espinha interna’ no nariz, era muito mais grave do que ela esperava.

Após se sentir desconfortável, a dentista e empresária é natural de São Luís, município de Maranhão, passou por diversos médicos, até que descobriu que o nódulo se tratava de um câncer raro, mais conhecido como sarcoma.

“Eu fui a vários médicos, entre ‘dermatos’ e plásticos, e nenhum chegava a uma conclusão final. Até que minha mãe encontrou com uma amiga no supermercado, que tinha tido câncer, e essa amiga indicou uns médicos em São Paulo. Nós fomos, porém sem imaginar que poderia ser algo sério porque, afinal de contas, eu estava bem” , relata Juliana ao g1.

Recomendados

Antes do diagnóstico final, em maio de 2023, a mulher chegou a realizar uma cauterização, que fez com que a ferida começasse a crescer e a não cicatrizar.

Após o susto, a empresária começou a falar mais sobre o assunto e a compartilhar a rotina de exames nas redes sociais.

“A ferida aberta me incomodava muito, porque estava super feia. Eu não sentia vontade de fazer meus provadores, não sentia vontade de sair, mas me esforçava muito, porque, afinal de contas, a gente não pode parar. A mulher hoje tem que colocar a sua força e energia naquilo que sonha em prol de realizar seus objetivos, né? E assim eu fiz. Porém sempre buscando a solução pra resolver esse problema, porque já estava super preocupada”.

LEIA TAMBÉM: Kym: a incrível história da mulher que é alérgica à água

Em uma segunda biópsia realizada seis meses depois em São Paulo, o diagnóstico comprovou o sarcoma, um tipo de tumor maligno que, em sua maioria, tem origem nas células das partes moles do corpo, como músculos, gordura, tendões, ligamentos, vasos sanguíneos e nervos periféricos.

Ela optou por uma cirurgia mais invasiva, com a retirada total das células cancerígenas possíveis, e meses depois passou por uma nova cirurgia de enxerto.

“Como já disse, sou dona de loja. Trabalho com autoestima. Várias vezes quis desistir de fazer meus posts, com as minhas mercadorias novas de final de ano. Mas tive muita gente me apoiando. Influenciadoras locais, inclusive! Que foram na loja e me ajudaram. E aí foi que eu pensei: tem muita gente torcendo por mim. Sou forte, sou mulher e guerreira. Não posso passar por tudo isso sem fazer meus posts, sem lutar pela minha empresa. Fui lá e comecei a fazer minhas publicações.”

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos