Estilo de Vida

Relacionamento: 4 formas de se libertar de uma relação que te deixa estagnado

Manter-se no modo disfuncional é o mesmo que perder tempo.

rep

Terminar um relacionamento pelo simples motivo de estar estagnado pode ser um tanto desafiador. Isso acontece porque, diferente de quando existe um motivo mais grave, o comodismo com a rotina e o medo da mudança se instaura.

Com a falta de questões mais delicadas na relação, o casal segue empurrando a dinâmica com a barriga. Isso acontece quando ambas as partes se encontram acomodadas, embora reconheçam estar em uma relação sem funcionalidade.

“A maioria dos relacionamentos ruins nem sempre são maus... Se continuares a tentar com o teu parceiro, eventualmente as coisas vão provavelmente ficar menos más, o que vai ser bom. Além disso, estamos preparados para ter sentimentos muito positivos pelas pessoas quando elas excedem as nossas expectativas ou contradizem a visão negativa que tínhamos delas. A recompensa psicológica e os bons sentimentos para com o seu parceiro tornam muito mais difícil romper de uma vez por todas”, explica o psicólogo e autor Seth J. Gillihan ao portal Psychology Today.

Leia mais:

Se liberte de um relacionamento disfuncional por meio destas 4 maneiras

Reflita sobre a funcionalidade de seu relacionamento antes de tomar qualquer atitude. É importante ter em mente a possível perda de tempo em insistir sobre algo visivelmente incerto. Avalie se também vale a pena procurar mudanças ao lado do parceiro.

De acordo com a mesma fonte, abaixo você confere algumas dicas em relação a como se livrar de uma situação similar:

  1. Reconheça os padrões prejudiciais que o fazem voltar para mais.
  2. Mantenha uma visão equilibrada. Peça a amigos e familiares para ajudá-lo a lembrar por que essa pessoa não é a pessoa certa para você.
  3. Implemente salvaguardas para minimizar as chances de você cair em padrões antigos. Considere excluir as informações do contrato ou bloqueá-los.
  4. Cuidado com a racionalização e evite a tentação de tomar decisões impulsivas.
Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos