logo
Entretenimento
Foto: Divulgação / Foto: Divulgação /
Entretenimento 28/07/2021

Ator de ‘Prison Break’ revela diagnóstico de autismo

Wentworth Miller compartilhou nas redes sociais seu diagnóstico de transtorno do espectro autista (TEA). “Ser autista é condição fundamental para quem eu sou hoje”.

O ator Wentworth Miller disse que “o acesso a um diagnóstico é um privilégio de que muitos não desfrutam”.

Wentworth Miller compartilhou nas redes sociais seu diagnóstico de transtorno do espectro autista (TEA). Ele escreveu aos seguidores: “Isso não é algo que eu mudaria, ser autista é condição fundamental para quem eu sou hoje”.

“Este outono marca um ano desde que recebi meu diagnóstico informal de autismo. Precedido por um autodiagnóstico. Seguido por um diagnóstico formal. Foi um processo longo e cheio de falhas que precisava de atualizando. Sou um homem de meia-idade e não mais um garoto de 5 anos”, continuou o ator.

Miller disse ainda que “o acesso a um diagnóstico é um privilégio de que muitos não desfrutam”, admitindo que seu diagnóstico foi “um choque”, mas “não uma surpresa”. O transtorno do espectro autista (TEA) é definido por “uma ampla gama de condições caracterizadas por desafios com habilidades sociais, comportamentos repetitivos, fala e comunicação não verbal”. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), os sinais de autismo costumam se manifestar por volta dos 2 a 3 anos de idade.

Leia mais sobre filmes e séries:

O ator Wentworth Miller deixou claro que, embora estivesse compartilhando sua própria experiência, não queria falar pela comunidade como um todo. “Não sei o suficiente sobre autismo. (Há muito para conhecer ainda)”, ele escreveu no Instagram. “No momento, meu esforço parece estar ajudando meu conhecimento sobre o autismo. Estou reexaminando 5 décadas de experiências de vida por meio de uma nova lente. Enquanto isso, não quero correr o risco de ser, de repente, uma voz alta e mal informada na sala. A comunidade #autística (isso eu sei) historicamente foi falada. Falada em nome”, continuou ele. “Não desejo causar danos adicionais. Apenas para levantar a mão e dizer: ‘Estou aqui. Estive (sem perceber)”

Ele finaliza parabenizando aos inúmeros influenciadores que usam as redes sociais para falar sobre o autismo, para “desvendar a terminologia”, “adicionar nuances” e “combater o estigma”.