Social

‘Comedora de cérebros’: menina de 10 anos morre após contrair bactéria fatal na piscina

Caso ocorreu no meio do ano na Colômbia

Stefanía Villamizar González, de 10 anos, estava com a família em um hotel, na Colômbia, aproveitando o calor para se refrescar na piscina com outros hospedes, mas após dois dias passou a sentir fortes dores de ouvido, acompanhadas de febre e vômitos.

Tudo pareceria não passar de mais um caso de otite (infecção no ouvido), ela foi medicada e mandada para casa pelos médicos, mas em poucos dias seu quadro de saúde piorou  a ponto de não conseguir mais se levantar da cama e ter convulsões.

Tudo isso ocorreu no início de junho.  Ela foi hospitalizada em estado grave e em poucos dias faleceu, para confusão dos médicos, que acreditavam se tratar de um caso de meningite.

Diante da incerteza dos médicos e da rapidez com que ela adoeceu e morreu, o Instituto Nacional de Saúde da Colômbia, órgão semelhante à Anvisa no Brasil, determinou que o casão fosse estudado por especialistas e o que eles descobriram deixou todos horrorizados.

LEIA TAMBÉM: Cachorro encontra lar adotivo após postagem hilária de seu abrigo no EUA

Stefania havia contraído, provavelmente na piscina do hotel, uma ameba comedora de cérebros, conhecida como Naegleria fowleri, que costuma se reproduzir em águas quentes e paradas. A bactéria provocou uma encefalite aguda que matou a menina em poucos dias, apesar da luta dos médicos para mantê-la viva.

A bactéria, extremamente mortal em 95% dos casos, é capaz de infectar o paciente entrando pela cavidade nasal حquando entra pela boca, a pessoa não é infectada — e atingindo o cérebro pela corrente sanguínea, onde começa a devorar as células nervosas da vítima, levando-as à morte.

No entanto, trata-se de uma infecção bastante rara, com pouco mais de 100 casos relatos em quase 50 anos. Ainda não existe um tratamento para a doença.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos