Social

Choques culturais: uma ex-Amish revela aspectos surpreendentes de sua infância

Conhecendo a vida Amish: uma jornada de choques e superação

Lizzie Ens, de 36 anos, originária de Ohio (EUA), fugiu da comunidade Amish aos 19 anos e nunca olhou para trás. Agora, como ex-membro Amish e treinadora de nutrição, ela compartilha detalhes chocantes de sua infância com seus mais de 172 mil seguidores online.

Em um vídeo viral, que já acumulou mais de 2,1 milhões de visualizações, Lizzie detalhou os aspectos mais surpreendentes de sua vida como membro Amish, diz o Daily Mail.

Choques culturais

O primeiro aspecto chocante é que seus pais têm "19 filhos", incluindo três pares de irmãs, dos quais ela é parte. Além disso, Lizzie revelou que cresceu sem um número de Seguro Social. Quando saiu da comunidade, precisou retirar-se, mesmo tendo apenas R$ 140 consigo na época. Ela também fala três idiomas: Pennsylvania Dutch, Alemão e Inglês.

No final do vídeo, ela disse que cresceu em uma ordem muito "estrita" da comunidade Amish e nem sequer era permitida ter flores. Lizzie cresceu em uma comunidade Amish Swartzentruber, conhecida como a mais conservadora. Membros dessa comunidade rejeitam encanamento interno, máquinas e cabines telefônicas comunitárias.

Eles se recusam a adotar o horário de verão, dependendo das carruagens puxadas por cavalos, e usam fornos a lenha para cozinhar e aquecer, enquanto moinhos de vento e bombas manuais antigas são usadas para água. As mulheres devem usar vestidos que alcancem a borda dos sapatos.

Lizzie tentou escapar do mundo Amish aos 17 anos com sua irmã gêmea, mas ambas retornaram pouco depois. Aos 19 anos, Lizzie partiu definitivamente, justamente antes do casamento de sua irmã, ao qual não poderia mais comparecer por ter saído da comunidade.

Pessoas inundaram os comentários, expressando seu choque e admiração pela determinação de Lizzie. Uma pessoa disse: "muito interessante, uau". Outra acrescentou: "uau, sobrevivente". Um usuário comentou: "obrigado por compartilhar".

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos