Foco

Estudantes de colégio no RJ usaram IA para montar fotos de alunas nuas e divulgar nas redes, diz polícia

Alunos estão sendo investigados pelo vazamento de fotos falsas com nudes de alunas

Colégio Santo Agostinho

A polícia abriu inquérito para investigar um grupo de alunos do ensino fundamental de uma escola particular do Rio de Janeiro que são acusados de usar inteligência artificial para recriar fotos de alunas sem roupa.

Segundo a polícia, pelo menos 20 alunas do Colégio Santo Agostinho, da Barra da Tijuca, tiveram imagens forjadas com nudes  e depois vazadas em grupos de WhatsApp por alunos do 7º ao 9º ano. Eles teriam baixado um aplicativo de IA, alterado as fotos e compartilhado nas redes.

Os pais das alunas denunciaram o crime e os estudantes estão sendo ouvidos para apurar as responsabilidades. Se forem declarados culpados, os autores podem  responder por “fato análogo à simulação e participação de criança ou adolescente em cena de sexo explícito ou pornográfica por meio de adulteração, montagem ou modificação de fotografia, vídeo ou qualquer outra forma de representação visual.”

O Colégio Santo Agostinho emitiu uma notam sobre o incidente e disse que está tomando medidas disciplinares:

“O Colégio Santo Agostinho tomou conhecimento de que fotos alteradas de alguns de nossos alunos foram divulgadas por meio de aplicativos de troca de mensagens.

Como escola, atuamos no âmbito preventivo, promovendo a conscientização de atitudes e valores, a formação em assuntos ligados aos relacionamentos, convivência e violência, e intensificamos os momentos de rotina escolar para o aprendizado de algumas situações e desafios.

Informamos que o Colégio está tomando todas as medidas necessárias à apuração cautelosa dos fatos e está adotando as medidas previstas no Regimento Escolar.

Sabemos de nossa missão na educação e na formação integral dos nossos alunos, bem como sabemos da confiança de todos em nosso Colégio.”

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos