Foco

Caixa de supermercado é proibida de ir ao banheiro e urina na roupa

Caso aconteceu em rede de supermercado do Rio de Janeiro. Assista ao vídeo com a denúncia

Funcionária relatou que se urinou após ser impedida de ir ao banheiro no supermercado

Uma caixa de supermercado de 69 anos relatou que foi impedida de ir ao banheiro durante o horário de trabalho e por isso acabou se urinando enquanto atendida clientes. Segundo o site Metrópoles, a denúncia é de uma funcionária da rede de supermercados localizado na Tijuca, Rio de Janeiro. O caso ocorreu no dia de 3 de dezembro.

De acordo com com relato ao SECRJ (Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro), a senhora, que trabalha há anos 10 no estabelecimento, solicitou a ida ao banheiro duas vezes, mas o chefe não a liberou. A SECRJ explicou que ela iniciou o trabalho às 7h e duas horas depois fez o primeiro pedido para ir ai banheiro. O fiscal então pediu para que ela aguardasse. Às 10h ela apertou o botão solicitando novamente a ida ao toalete, mas o responsável sempre pedia para ela aguardar.

LEIA TAMBÉM: Funcionários de loja têm ideia inusitada para salvar carros de enchente em MG

A mulher, que não teve o nome revelado, acabou urinando no local, enquanto atendia um cliente. A cena foi gravada e postada nas redes sociais em forma de denúncia. Confira o vídeo:

“Foi humilhante e constrangedor”

Em relato ao Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro e mostrado em reportagem da UOL, a funcionária disse que o momento “foi humilhante e constrangedor”, e que chegou a ficar desorientada com o trauma.

“O que foi que aconteceu? Que o xixi saiu todinho. Estou desde as 9h pedindo o banheiro. Me mijei todinha. Falta de consideração com o funcionário”, diz a mulher para uma fiscal, que explica não ter culpa pela situação.

Resposta do sindicato

Ainda de acordo com a reportagem, o SECRJ disse que esse não é um caso isolado e que já receberam denúncias de outros tipos de situação do tipo.

“O uso do banheiro não pode ser restrito ou controlado pelas empresas. É uma questão de necessidade. Independente da atividade exercida pelo trabalhador ou trabalhadora. O departamento jurídico já está atendendo a comerciária e tomando todas as iniciativas sobre essa situação extremamente constrangedora”, comentou Paulo Henrique, diretor jurídico do Sindicato.

O que diz a rede de supermercados

Em nota, a rede de supermercados Assaí Atacadista, onde aconteceu o caso, disse que a empresa controla o processo de saída dos funcionários dos caixas para pausas e que situações de desrespeito são averiguadas.

“Todas as lojas trabalham com uma equipe de escala, onde fiscais revezam com os colaboradores que desejam realizar pausas durante o expediente. Sobre o vídeo, a loja reforçou aos colaboradores quanto a esse procedimento e está apurando o ocorrido para tomar as providências adicionais”.

⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅ ⋅

LEIA MAIS: “Minha princesa”: comediante gasta RS 500 mil em festa de 15 anos de cachorra

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos