Foco

Forças russas devem atacar Kiev nos próximos dias, afirmam especialistas

Exército russo continua a se agrupar no cerco à cidade e ataque deve ocorrer em breve

A avaliação de especialistas ligados ao Instituto para o Estudo da Guerra, de Washington, é que as forças russas devem atacar Kiev nas próximas 24h a 96h.

Segundo o Instituto, o exército russo está resolvendo problemas de logística, mas continuam a se agrupar nos arredores da Capital em preparação para o ataque.

“As forças russas estão se consolidando e se preparando para novas operações nas periferias oeste e leste de Kiev, especialmente na área de Irpin, no oeste, e de Brovary no leste”, diz o instituto. “Eles obtiveram ganhos limitados, mas notáveis, nos arredores do noroeste de Kiev e continuam a concentrar forças para um ataque à cidade”, acrescenta.

De acordo com notícia veiculada pelo The Guardian, o sucesso desse avanço sobre a Capital vai depender da forma como os russos conseguirem reabastecer e reorganizar suas forças, já que os militares russos, de acordo com o jornal, não estavam preparados para enfrentar uma resistência como a preparada pelo governo ucraniano.

Um exemplo das dificuldades enfrentadas pela Rússia é a coluna de blindados que seguia em direção a Kiev, estendendo-se por dezenas de quilômetros e acabou paralisada, com carros quebrados e sem combustível em uma estrada enlameada e com poucas estradas alternativas.

Mas o problema enfrentado pelos russos no norte não afetou o deslocamento em outros pontos do país e os confrontos com as forças ucranianas vão desde Summy até a periferia na parte leste de cidade de Kiev.

LEIA TAMBÉM: McDonald’s deixa de operar a rede de fast-food na Rússia temporariamente devido ao conflito na Ucrânia

JATOS MIG-29

A Polônia anunciou que está pronta para deslocar seus caças MIG-29 para a Alemanha, onde ficarão à disposição dos Estados Unidos para que sejam transferidos para as forças ucranianas. O país fez um apelo a outros países membros da OTAN que possuam os mesmos aviões para que também façam o mesmo.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos