Foco

BC detalha expansão do Pix com saques

Facilidade. Novas modalidades de sistema de pagamentos devem chegar no segundo semestre

O BC (Banco Central) abriu ontem consulta pública sobre dois novos serviços do Pix – sistema de pagamentos instantâneo, lançado em novembro de 2020 – previstos para o segundo semestre deste ano. As opções são o Pix Saque e o Pix Troco, que aumentam as opções de pontos de retirada em dinheiro de recursos em contas de bancos ou outras instituições financeiras.

QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.

Com a novidade, o consumidor poderá buscar outros estabelecimentos para sacar dinheiro, como lojas, mercados e farmácias, sem depender de agências ou caixas eletrônicos. A medida também facilita clientes de contas digitais que não tinham pontos de retirada disponíveis ou o processo não era gratuito.

O planejamento do BC considera o saque de até R$ 500 por dia, com quatro transações de graça ao mês – acima disso, a instituição financeira poderá cobrar uma taxa, sem valor fixado.

A diferença entre o Pix Saque e o Pix Troco é que o segundo depende da compra de algum produto ou serviço – o cliente faz um pagamento a mais e o excedente lhe é entregue em dinheiro. A consulta pública está disponível no site http://bit.ly/ConsultasBC até o dia 9 de junho.

Entre os usuários, qualquer pessoa com uma conta em uma instituição financeira ou de pagamentos terá o serviço liberado assim que entrar em vigor. Já os estabelecimentos que quiserem oferecer as funcionalidades terão liberdade para definir algumas regras, mas não poderão cobrar pelo serviço.

Dinheiro na mão

Possíveis regras dos novos serviços passam por consulta pública e devem ser implementados no segundo semestre deste ano.

Pix Saque
• Usuário tira recursos da conta em qualquer estabelecimento comercial
• Não é necessário comprar item ou serviço
• Limite de saque de R$ 500 por dia
• Até quatro saques gratuitos por mês

Pix Troco
• Associado à compra de item ou serviço
• Usuário pode escolher pagar valor a mais e receber
o excedente em dinheiro
• Mesmos limites de retirada e saques gratuitos

Ao estabelecimento cabe:
• Definir dias e horários de funcionamento dos serviços
• Quais dos serviços irá ofertar
• Valor mínimo e máximo de retirada por transação
• Imposição de retirada em valor redondo
(múltiplos de R$ 10, R$ 20, etc.)

Fonte: Banco Central

Pix Cobrança

A partir desta sexta-feira (14), o BC vai liberar para testes o Pix Cobrança. A modalidade permite que empresas e prestadores de serviços emitam QR Codes (versão mais moderna do código de barras) para cobranças instantâneas ou com vencimento futuro, como os boletos.

No novo modelo, que deve ter seu funcionamento pleno em julho, também é possível configurar informações como juros, multa e descontos.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos