Foco

Alunos desocupam escolas e Enem deve ser pouco afetado em Curitiba

Por medo de retaliação, alunos usaram máscaras durante a ocupação do Núcleo | franklin de Freitas/Folhapress
Por medo de retaliação, alunos usaram máscaras durante a ocupação do Núcleo | franklin de Freitas/Folhapress

ANÚNCIO

Venceu nesta segunda-feira o prazo dado pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) para que os estudantes desocupassem as escolas pelo país a fim de o Enem não ser suspenso e realizado normalmente nos dias 5 e 6 deste mês.

Às 15h de desta terça-feira, a presidente do órgão, Maria Inês Fini, vai divulgar a lista dos locais em que as provas não serão aplicadas em função das ocupações.

Recomendados

No Paraná são 682 locais de prova e há 12 dias, pouco antes do auge das ocupações, 145 seriam afetados (ou 72 mil candidatos). No entanto, desde a semana passada o número de ocupações vem caindo e passou de 850 –  no ápice há 10 dias – para 315 nesta segunda-feira segundo a Seed (Secretaria de Estado da Educação) e cerca de 450 de acordo como movimento Ocupa Paraná.

Ao Metro Jornal, um integrante do Ocupa Paraná disse pelo menos 80 das 145 já haviam sido desocupadas ao longo dos últimos dias, pois muitos do membros do grupo vão fazer o Enem e deixaram os locais para não prejudicar o exame. “Conseguimos listar uma série de escolas, principalmente no interior onde são poucos os locais. Em Roncador, por exemplo, as duas escolas com provas foram desocupadas”, contou. “Em cidades maiores como Ponta Grossa, Foz do Iguaçu, Campo Mourão, Pato Branco e Londrina todos colégios já foram desocupados”, finalizou.

Curitiba 

Na capital, o Ocupa Paraná disse não ter identificado escolas como locais de prova. Segundo os secundaristas, as provas serão aplicadas em universidades. Nesta segunda-feira, o grupo desocupou 23 escolas que tinham reintegrações de posse autorizadas pela Justiça. As primeiras desocupações aconteceram no fim da manhã no bairro Sítio Cercado, nos colégios Guido Arzua e Prof. Teobaldo Leonardo Kletemberg. Conselho Tutelar, Defensoria Pública, OAB-PR e PM acompanharam o processo.

Conforme acordado na última sexta-feira entre estudantes, Ministério Público e Procuradoria Geral do Estado, a ocupação deve permanecer pelo menos mais esta semana no CEP (Colégio Estadual do Paraná). Cerca de 30 colégios ainda seguem ocupados na capital.

Núcleo de Educação é ocupado

Cerca de 50 estudantes secundaristas ocuparam na manhã desta segunda-feira o Núcleo Regional de Educação em Curitiba, que fica no mesmo prédio da ParanaPrevidência, no São Francisco.

A ação faz parte das novas estratégias do movimento. “De forma alguma nossa luta se encerra com o fim das ocupações. As ocupações aconteceram porque chamam a atenção e são efetivas. Hoje [ontem] ocupamos o núcleo, amanhã [hoje] à tarde vamos fechar a principal avenida de Londrina e estamos organizando outros eventos de rua e debates com a comunidade sobre a reforma do Ensino Médio e a PEC”, explicou um membro do Ocupa Paraná.

A PM foi ao local para manter a integridade física de todos os envolvidos e manter os outros serviços do prédio. “Vamos garantir às pessoas que aqui virão o acesso”, disse tenente-coronel Antonio Zanatta Neto. 

Tags

Últimas Notícias