Foco

Jantar beneficiente arrecada recursos para projetos em Mariana

Mariana, 5 de novembro de 2015. A poucos quilômetros do distrito de Bento Rodrigues, na região Central do Estado, a barragem de Fundão se rompe. Milhões de metros cúbicos de rejeitos da mineração descem pelos córregos, levando consigo casas, igrejas, árvores, animais e pessoas. O mar de lama chega ao rio Doce e deixa populações ribeirinhas sem água, trabalho e perspectiva. Cinco meses depois, pouca coisa mudou na região. E em resposta a uma das maiores tragédias socioambientais do país, a Brazil Foundation promove no dia 3 de maio um jantar beneficente no Museu Inimá de Paula, na região Centro-Sul de Belo Horizonte. O objetivo é arrecadar recursos para financiar projetos que melhorem a qualidade de vida dos atingidos.

“Há muitas propostas que as pessoas não conhecem e que merecem apoio. E precisamos criar conexões entre os brasileiros e essas iniciativas”, enfatizou a presidente e CEO da instituição, Patricia Lobaccaro. O evento deve reunir cerca de 150 pessoas e, conforme a dirigente, mais da metade dos ingressos já foi vendida. “Estamos com praticamente todos os gastos patrocinados, desde a decoração até o cardápio. Já temos um resultado positivo com essa mobilização dos mineiros”, contou.

O ator Rafael Cardoso vai comandar a noite e o show de encerramento fica por conta da atriz e cantora mineira Mariana Rios. Durante o jantar, ainda será realizado um leilão, que inclui escultura de Leopoldo Martins, experiência no Arakur Ushuaia Resort & SPA na Patogônia, anel de brilhantes da Valentina Jóias,  obra de arte da Dotart e, por fim, viagens à ilha de St. Barthus, no Caribe, e a duas badaladas cidades americanas: Miami e Nova Iorque. “Mesmo com esse momento difícil que o país vive na política e na economia, é preciso arregassar as mangas e ajudar essas pessoas que já tanto sofreram com a tragédia”, afirmou Lobaccaro.

 

Projetos já apoiados

Criado no final do ano passado, o Fundo Minas já apoia quatro projetos socioambientais desenvolvidos na bacia do Rio Doce. Membro do Aedas (Associação Estadual de Defesa Ambiental e Social), Cauê Vallim de Melo destaca que os recursos repassados pela Brazil Foundation beneficiam os moradores de Mariana e Barra Longa, os dois mais afetados pela tragédia. “O nosso trabalho é organizar as famílias dos atingidos para que elas possam participar do debate sobre as ações de recuperação da região que estão sendo realizadas”, explicou.

O Instituto Pelo Bem do Planeta, em Governador Valadares, traz como proposta trabalhar a questão ambiental e importância em se recupar o rio Doce com quatro mil alunos de escolas do ensino fundamental da cidade. “Com o passar do tempo e a falta de ações efetivas no rio, as pessoas foram esquecendo sobre o desastre causado pelos rejeitos. E a sociedade não pode esquecer”, apontou o membro do projeto, Ricardo Abrahão.

A presidente da Brazil Foundation contou que a intenção é transformar o evento em algo anual. “O problema do Rio Doce não vai se solucionar em dois, três ou quatro meses, mas pode levar décadas, por isso é preciso a participação das pessoas”, finalizou.

Clique para ampliar.
ideias

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos