Brasil

Dilma diz que Lula terá ‘poderes necessários’ para ajudar o país

ANÚNCIO

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta quarta-feira que o ex-presidente Lula, nomeado ministro da Casa Civil, terá os “poderes necessários” para ajudar o Brasil. Ela também disse que a volta do político a Brasília “fortalece seu governo”, fato que não é desejado por muitos.

ANÚNCIO

Em entrevista coletiva, a petista reforçou que sua relação com o colega de partido é “sólida”, e negou que o ex-presidente se tornará uma espécie de primeiro-ministro.

“Tem seis anos que vocês vocês tentam me separar do Lula. Minha relação com ele não é de poderes ou superpoderes”, afirmou. “Ele terá os poderes necessários para nos ajudar. Tudo que puder fazer para nos ajudar será feito.”

Veja também
Entenda o que é foro privilegiado
Promotores do caso Lula pedem processo de volta a São Paulo
Dilma abre mão do poder com Lula na Casa Civil, diz Dora Kramer
Dilma vira uma ‘figura decorativa’ com Lula como ministro, diz Cláudio Humberto

A presidente também rebateu que a nomeação de Lula tenha sido um artifício para dar ao ex-presidente foro privilegiado – como ministro, ele poderá ser julgado apenas pelo Supremo Tribunal Federal (STF), portanto fora da alçada do juiz Sérgio Moro, Operação da Lava Jato.

“Veja bem: o STF é a suprema corte do país. Ela tem poder de olhar a decisão de todas as outras instâncias. A única diferença é quem é a corte que manda investigar”, justificou. “Se há prerrogativa de foro, não é [o mesmo que] impedir a investigação.”

“Por que vou achar que a investigação de Sérgio Moro é melhor que a do Supremo? O judiciário brasileiro tem uma estrutura. A lei é clara”, acrescentou.

“Vamos falar a verdade, a vinda de Lula fortalece o meu governo e tem gente que não quer isso”, declarou a presidente.

ANÚNCIO

Recomendado:

Tags


Últimas Notícias