Foco

Metade dos paulistanos ficou sem água alguma vez no mês

Transposição causou alagamentos em Ribeirão Pires (SP) | Jorge Araújo/Folhapress
Transposição causou alagamentos em Ribeirão Pires (SP) | Jorge Araújo/Folhapress

Um levantamento realizado pelo Datafolha revelou nesta quarta-feira que, entre o final de setembro e o final de outubro, 49% dos paulistanos tiveram o fornecimento de água de sua residência cortado ao menos uma vez.

A falta do recurso é pior para 35% dos paulistanos, que disseram ter faltado água em cinco ou mais dias no período.

Os mais afetados, segundo a pesquisa, se concentram principalmente nas regiões norte e leste da capital – áreas mais dependentes do sistema Cantareira, que está em crise desde abril do ano passado e estava nesta quarta-feira  com 12,8% de sua capacidade.

A taxa de moradores que sofreram com o problema vem crescendo: era 35% em junho de 2014 e 46% em agosto de 2014.

Com isso, 48% dos entrevistados consideram ruim ou péssima a gestão de recursos hídricos do governo Geraldo Alckmin.

Realizada nos dias 28 e 29 de outubro, a pesquisa ouviu 1.092 pessoas. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Principal obra hídrica opera a um quarto da capacidade

A obra considerada principal pelo governo estadual no enfrentamento da crise hídrica ainda não está funcionando como o esperado, mesmo após mais de um mês da sua inauguração.

Por causa de alagamentos na região de Ribeirão Pires (ABC), a transposição de água da represa Billings para o sistema Alto Tietê opera a um quarto da capacidade, transferindo apenas 1 mil litros por segundo, em vez dos 4 mil esperados.

Segundo a Secretaria de Recursos Hídricos, a operação deve ser aumentada gradualmente para o total previsto ainda neste mês. A pasta diz que grande quantidade de água já foi levada ao sistema Alto Tietê, que estava nesta quarta-feira 14,3% da capacidade. 


Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos