Brasil

Governo Dilma enfrenta protestos em mais de 200 cidades

Uma semana depois do panelaço contra a presidente Dilma Rousseff em diversas capitais do Brasil, milhares de manifestantes devem sair às ruas em mais de 200 cidades do país e do exterior para protestarem contra o governo da petista neste domingo (15).

O movimento reúne diversos grupos descontentes, que protestam contra a corrupção na Petrobras e as medidas econômicas do governo, mas a reinvindicação principal nas redes sociais é pelo impeachment da presidente – alguns setores mais radicais pedem inclusive por uma intervenção militar no país.

A série de protestos ocorre dois dias após manifestantes, grande parte deles reunida e formada por sindicalistas, saírem às ruas em 23 estados para apoiarem Dilma Rousseff e a Petrobras.

No sábado (14), a presidente usou seu perfil no Facebook para pedir paz nos protestos. «Valorizo muito o fato de que, hoje no Brasil, as pessoas podem se manifestar livremente e não podemos aceitar qualquer tipo de violência que impeça esse direito. Sou a favor da democracia. Espero que amanhã o Brasil prove a sua maturidade democrática», escreveu.

A maior parte dos protestos deve acontecer no Sul e Sudeste do Brasil, sendo que o Estado de São Paulo tem eventos agendados em mais de 50 cidades. Na capital paulista, os manifestantes vão se reunir a partir das 14h no Masp (Museu de Arte de São Paulo), que fica na avenida Paulista, onde o ato acontecerá.

No Rio de Janeiro o protesto acontece de manhã, com reunião dos participantes às 9h30 no posto 5, na praia de Copacabana.

Além de São Paulo, os Estados com mais protestos programados são Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina.

Os protestos devem acontecer também fora do país. Cidades como Buenos Aires (Argentina), Nova york e Miami (EUA), Toronto (Canadá), Lisboa (Portugal) e Londres (Reino Unido) também têm manifestações marcadas.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos