Foco

Falta de regras dificulta fiscalização nas ciclovias de SP

A falta de regulamentação sobre o tráfego de veículos não emplacados dificulta a fiscalização sobre o uso das ciclovias na capital paulista. O espaço reservado para as bicicletas já está sendo compartilhado com patinetes, skates, patins e cadeiras de rodas em vários bairros.

O Conselho Nacional de Trânsito define apenas as diferenças entre os meios de transporte e a condução correta de cada um deles.

Diante disso, o consultor de engenharia urbana Luís Célio Bottura diz que, sem punições regulamentadas, as autoridades ficam sem ter como autuar possíveis infratores. “No Brasil temos essa mania: o que não dá para se fiscalizar ou coíbe, ou libera. Toda regulamentação que não tem multa, ela tende a ser desrespeitada”, afirma.

Um decreto municipal já permite o compartilhamento das ciclofaixas. Para o coordenador executivo da ONG Nossa São Paulo, Mauricio Broinizi, essa é uma boa medida. “São pistas de baixíssima velocidade. Acho que todos que usam patins, bicicleta, skate, tem noções do risco e vão saber, cada vez mais, compartilhar esses espaços para que todos possam circular com segurança”, declara.

De acordo com a CET, uma licitação está em andamento para contratar uma empresa que irá pavimentar as ciclovias na cidade. Será utilizado um cimento vermelho, mais durável que a tinta usada atualmente.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos