Foco

Mercado de trabalho mostra estabilidade, segundo IBGE

Greve impediu divulgação depesquisa completa | Tânia Rêgo/ABR
Greve impediu divulgação depesquisa completa | Tânia Rêgo/ABR

ANÚNCIO

O mercado de trabalho nas regiões metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Recife ficou praticamente estável de maio para junho, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Em razão da greve de parte dos servidores da entidade, a Pesquisa Mensal de Emprego  foi coletada apenas em quatro das seis regiões metropolitanas que integram o estudo. Faltam informações de Porto Alegre e Salvador.

De maio para junho, a taxa de desocupação em São Paulo, que representa de 44% da amostra da pesquisa, ficou estável em 5,1%. No  Rio de Janeiro, o índice recuou de 3,4% para 3,2%.

Recomendados

Em Recife, a queda foi mais expressiva, com a taxa passando de 7,2% para 6,2% Em Belo Horizonte, contudo, o nível de desocupação subiu de 3,8% para 3,9%.

Na comparação anual, houve recuo na taxa de desocupação, mas o movimento é atribuído pela menor procura por postos de trabalho e não pela geração de emprego. “A queda ocorreu por uma redução significativa da desocupação, ou seja, uma  menor pressão no mercado trabalho”, afirmou Adriana Araújo Beringuy, técnica da coordenação de trabalho e rendimento do IBGE.

O salário dos trabalhadores diminuiu 1% no Recife, 2,2% em Belo Horizonte, 0,5% no Rio de Janeiro e 1,6% em São Paulo. Na comparação com um ano atrás, o rendimento subiu no Recife (3,9%), no Rio (6,5%) e em São Paulo (0,6%).

Em São Paulo, a indústria e o comércio impactaram na queda do rendimento. Já no Rio de Janeiro, a redução veio do comércio e dos serviços prestados pelas empresas.

Untitled-9

Tags

Últimas Notícias