Foco

Síria registra mais de 162 mil mortos em três anos de conflito

Organização também registrou pessoas não identificadas | Hosam Katan/Reuters
Organização também registrou as mortes de 2.891 pessoas não identificadas | Hosam Katan/Reuters

Mais de 162.000 pessoas morreram na Síria desde o início do conflito em março de 2011, segundo um balanço atualizado divulgado nesta segunda-feira pelo Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

A ONG, que tem sede no Reino Unido e conta com uma ampla rede de militantes e fontes médicas e militares, registrou 162.402 mortes. Do total, pelo menos 53.978 são civis, incluindo 8.607 crianças.

De acordo com o OSDH, a violência matou 42.701 combatentes da oposição, incluindo mais de 13.500 jihadistas da Frente al-Nosra e do Estado Islâmico no Iraque e Levante (EEIL).

No outro lado morreram 61.170 integrantes das forças do regime, sendo 37.685 soldados e 23.485 milicianos, sempre de acordo com o OSDH.

A ONG também contabiliza 438 mortos dentro do movimento xiita libanês Hezbollah, que combate ao lado das forças do regime. Entre os estrangeiros que viajaram à Síria para lutar ao lado do regime de Bashar al-Assad, 1.224 morreram no conflito, segundo a ONG.

A organização também registrou as mortes de 2.891 pessoas que não foram identificadas.

O conflito na Síria começou em março de 2011 com uma revolta popular pacífica contra o regime de Assad, que esbarrou em uma repressão violenta e ganhou um caráter militar progressivamente.

A guerra de desgaste, que entrou no quarto ano sem nenhum lado conseguir uma vitória incontestável no campo de batalha, deixou mais de nove milhões de refugiados e deslocados, o que representa quase metade da população síria.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos