Brasil

Dilma assina concessão do Galeão e visita obras do metrô

A presidente Dilma Rousseff assinou o contrato de concessão do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro – Antônio Carlos Jobim/Galeão na manhã desta quarta-feira. O terminal passará para o consórcio formado pela Odebrecht Transport Changi Airports – que já opera o aeroporto de Cingapura – junto com a Infraero, pelos próximos 25 anos.

ANÚNCIO

Segundo a presidente, a concessão do Galeão à iniciativa privada é fundamental para atender ao desafio de aumento da demanda dos brasileiros por viagens aéreas. “É um aeroporto fundamental não só para o turista estrangeiro, mas para o brasileiro. E ele tem que fazer jus a esta cidade maravilhosa”, disse Dilma.

Durante o evento, Dilma se emocionou ao lembrar o retorno ao Brasil de pessoas exiladas durante a ditadura militar. Ela chegou a chorar ao falar sobre a música Samba do Avião, do compositor Tom Jobim, que, segundo a presidente, além de homenagear o aeroporto do Galeão, também é uma “homenagem aos exilados”, que voltaram depois da anistia. “É uma síntese perfeita do que é a saudade do Brasil, a lembrança do Brasil e, melhor de tudo, voltar ao Brasil, chegando no Galeão”.

Recomendados

 

Visita ao metrô

Mais cedo, Dilma visitou as obras da Linha 4 do metrô. A presidente Dilma chegou por volta das 11h15 e cumprimentou operários da obra, posando para fotos ao lado deles e também de lideranças comunitárias da Favela da Rocinha, onde fica uma das estações do metrô. O trajeto entre os bairros de Ipanema e Barra da Tijuca representa uma extensão das duas linhas já existentes, possibilitando a ligação das zonas norte, sul e oeste.

Em seguida, a presidente embarcou em um jipe, na companhia do governador, Sérgio Cabral, do vice, Luiz Fernando Pezão, e do prefeito do Rio, Eduardo Paes. O veículo seguiu para o interior do túnel do metrô, mas a imprensa não pôde acompanhar. Segundo informação da assessoria da Presidência da República, Dilma embarcaria em um helicóptero no Gávea Golf Club e em seguida partiria para Brasília.

A Linha 4 do metrô deverá transportar 300 mil pessoas por dia e tem inauguração prevista para o primeiro semestre de 2016. Serão seis novas estações, em um total de 16 quilômetros. A expectativa, segundo a assessoria do metrô, é que a nova linha retire das ruas até 2 mil veículos por hora, no horário de pico.

Tags

Últimas Notícias