Estilo de Vida

Saúde mental: confira cinco dicas para manter o equilíbrio emocional no ambiente de trabalho

Especialista lista boas práticas que podem ajudar nos cuidados e bem-estar dos colaboradores

Dinheiro já afetou a saúde mental de mais da metade dos brasileiros

As férias de início de ano passaram, o Carnaval também se foi e podemos dizer que o ano começou para valer. O mês de março chegou e, com ele, a maioria dos profissionais veem os compromissos e demandas aumentarem. O problema é que muitos trabalhadores acabam se sentindo sobrecarregados e não conseguem manter a saúde mental equilibrada no ambiente corporativo.

Dados do Ministério da Previdência Social apontam que, em 2023, foram concedidos 288.865 benefícios por incapacidade em função de transtornos mentais e comportamentais no Brasil, representando uma alta de 38% em relação a 2022, quando foram concedidos 209.124 benefícios.

Já um levantamento da B2P, consultoria especializada no acompanhamento e gestão de funcionários afastados por razões médicas, revela que os profissionais que passam por instabilidades emocionais são mais suscetíveis a quadros de ansiedade, depressão, distanciamento de colegas e familiares, estresse excessivo e negatividade, causando dificuldade para lidarem com as tarefas e entregas das demandas.

Recomendados

Danilo Nakandakare, superintendente de gestão de saúde da It’sSeg, corretora especializada em gestão de benefícios, explica que tanto fatores internos quanto externos interferem diretamente nas emoções e sentimentos dos profissionais, alterando o equilíbrio psicológico.

“Conflitos pessoais ou profissionais, traumas, doenças ou casos de violência e hábitos não saudáveis como mau sono, sedentarismo e alimentação inadequada são os principais gatilhos para o desenvolvimento de complicações na saúde mental”, aponta. “Tanto as empresas como os colaboradores devem estar sempre alerta com o bem-estar psicológico, não só em momentos de crise”, diz. 

“Empresas que colocam a saúde mental como um dos pilares de suas rotinas são beneficiadas com a diminuição dos casos de afastamentos por problemas médicos, aumentam e melhoram o engajamento dos colaboradores e se tornam mais atrativas na retenção e escolha de talentos”, ressalta o especialista.

Nakandakare elaborou cinco dicas para que os gestores ajudem a manter o bem-estar no ambiente de trabalho.

Confira abaixo:

  • Feedback: manter uma comunicação clara e objetiva é um pilar importante para favorecer um ambiente agradável e de parceria. Troca de ideias e opiniões diversas ajudam a enxergar e entender os resultados e objetivos de forma mais leve e assertiva, alinhando expectativas.
  • Escuta ativa: compreender com clareza o ponto de vista de cada colaborador é um diferencial para melhorar o relacionamento e o alinhamento entre as equipes de trabalho, evitando distrações e perda do foco nos processos.
  • Apoio do líder: a liderança afeta diretamente na saúde mental da equipe. Para apoiar os colaboradores, os gestores devem ter uma escuta empática, prestarem atenção se o humor pessoal não está afetando o desempenho dos outros membros e estarem sempre atentos às necessidades emocionais dos colegas.
  • Evitar julgamentos: não é possível ter controle sobre o equilíbrio emocional de cada colaborador. Por isso, é importante livrar-se de ideias preconcebidas e julgamentos. Demonstrar empatia e oferecer ajuda é o mais correto a se fazer.
  • Normalize a vulnerabilidade e a imperfeição: em rotinas cada vez mais dinâmicas e complexas, é comum que muitas pessoas enfrentem quadros de instabilidade na saúde mental. Acompanhamento com um especialista no assunto é a melhor saída para reestabelecer o controle das emoções.
Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos