Entretenimento

Gorillaz foge dos sucessos para tocar novidades e raridades em lives

Se partirmos do princípio que apenas fãs fiéis estão dispostos a pagar para assistir a uma live, o Gorillaz agradou em sua série de três apresentações entre sábado (12) e domingo (13), transmitidas pela plataforma Live Now. Sem poder subir aos palcos para promover o álbum «Song Machine, Season One: Strange Timez», o grupo recorreu ao modelo que já entrou e saiu de moda para performar, pela primeira vez, as canções lançadas quase mensalmente desde o início do ano.

O show, porém, fugiu dos clichês que cansamos de ver nos últimos meses, ao levar o universo da banda ficcional para um galpão enorme em Londres, no Reino Unido. Além da decoração, animações dos personagens revezavam do telão no fundo do palco à inserções ao lado de integrantes ou espalhadas pelo cenário. O mesmo ocorria com os convidados especiais, que quando ausentes tinham seus playbacks acompanhados de vídeos pré-gravados – na próxima, Gorillaz, não vamos anunciar convidados especiais se os mesmos não estarão presentes, ok?

Entre os que compareceram de carne e osso estão Robert Smith (The Cure), que abriu com «Strange Timez», Leee John (Imagination), com belos falsetes em «The Last Chord», Peter Hook (New Order) e Georgia, na excelente «Aries», e o rapper Kano, na bela «Dead Butterflies». O melhor momento, entre as novas músicas, foi a agitada «Momentary Bliss», em que a dupla Slaves, o rapper slowthai e Damon Albarn protagonizaram um pequeno caos que frustra por ser aproveitado a distância.

Depois de 11 faixas do disco mais recente, o Gorillaz voltou para 2005. Não seria a vez de «Feel Good Inc.», seu maior sucesso, ou algum outro single do imbatível «Demon Days». No lugar, a banda escolheu «Fire Coming Out of The Monkey’s Head», que não aparecia nos palcos há 10 anos. A música, com narração original do ator Dennis Hopper, morto em 2010, ganhou versão ainda mais sombria na voz do britânico Matt Berry.

Albarn então se desloca pelo cenário até chegar em um palco alternativo, para uma sequência acústica iniciada por versão intimista de «Last Living Souls». Em seguida, como segunda grande surpresa do show, «Dracula», originalmente um lado B do álbum de estreia da banda, «Gorillaz» (2001), fez brilhar os olhos de qualquer fã das antigas.

https://www.metroworldnews.com.br/entretenimento/2020/05/15/fas-gorillaz-videoclipe-abandonado.html

Para fechar, nada como tocar um hit, certo? Com seu estranho Omnichord, instrumento musical da década de 1980, Damon Albarn começou sozinho a clássica «Clint Eastwood», interrompida para dar lugar a uma versão alternativa com versos (presenciais) Sweetie Irie. E, sem bis, a transmissão de 1h20 foi encerrada – mesmo que o clima permitisse mais canções.

Desde 2010, na turnê de «Plastic Beach», quando o Gorillaz decidiu mostrar os músicos no palco, o formato das apresentações não tem tido grande evolução: muitos integrantes, animações nos telões e convidados entrando e saindo a cada faixa. Nas transmissões, a tecnologia até aumentou a imersão do espectador, mas a reciclagem de artes dos clipes e a falta de sequências originais ainda deixam o show muito distante do idealizado pelos idealizadores do projeto. Quem sabe um dia teremos os membros virtuais participando plenamente no palco.

No mais, as lives foram um presente para o fã mais dedicado, mas uma decepção ao público casual, que ficou carente das músicas mais famosas do projeto multiplataforma. Para os próximos meses, o Gorillaz planeja lançar os últimos episódios da primeira parte da sua série «Song Machine», antes de dar início à segunda temporada. O retorno oficial aos palcos, com público, está previsto para junho do ano que vem, em Paris, França.

Gorillaz – Song Machine Live

12 e 13 de dezembro de 2020. Transmitido ao vivo de Londres, Reino Unido.

  1. Strange Timez (com Robert Smith)
  2. The Valley of the Pagans
  3. The Lost Chord (com Leee John)
  4. Pac-Man
  5. MLS
  6. The Pink Phantom
  7. Opium
  8. Aries (com Peter Hook e Georgia)
  9. Dead Butterflies (com Kano)
  10. Désolé
  11. Momentary Bliss (com slowthai e Slaves)
  12. Fire Coming Out of the Monkey’s Head (com Matt Berry)
  13. Last Living Souls*
  14. Dracula*
  15. Don’t Get Lost in Heaven*
  16. Demon Days*
  17. Clint Eastwood – Ed Case/Sweetie Irie Re-fix (com Sweetie Irie)
    *Set acústico

https://www.metroworldnews.com.br/entretenimento/2020/10/28/gorillaz-novo-album-tem-colaboracoes-de-peso-como-elton-john-e-peter-hook.html

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos