Entretenimento

Pelas listas de Renato Russo

‘O Livro das Listas’ reúne manuscritos que compilam referências musicais, culturais e sentimentais do líder da Legião Urbana

Os escritores Tarso de Melo e Sofia Mariutti tiveram o desafio de mergulhar em cerca de 60 cadernos do vocalista do Legião Urbana, Renato Russo, morto em 1996, aos 36 anos, para conceber o livro “Renato Russo: O Livro das Listas”. A obra apresenta as referências musicais, culturais e sentimentais de um dos astros do rock brasileiro por meio de uma de suas manias: as listas.

A publicação traz dezenas delas, criadas da adolescência à morte do artista. Há desde “10 pessoas famosas que você convidaria para jantar”, em que Renato inclui Jesus Cristo e o cantor de punk Sid Vicious, a “canções favoritas de todos os tempos”, na qual o frontman do Legião Urbana elege “In My Life”, dos Beatles, como a sua predileta.

Tarso de Melo teve a tarefa de organizar e discorrer sobre alguns pontos da obra, como os cantores que Renato Russo gostava. Para ele, essa foi uma descoberta pessoal. “As listas são reveladoras. O Renato era uma pessoa muito culta. Dá para ver todas as referências do que ele escutava, assistia, lia e apreciava antes de compor”, disse.

O escritor também comentou o que mais chamou a atenção durante todo o processo de produção do livro. “Ao analisar a lista sobre as pessoas que ele convidaria para jantar, por exemplo, deu para perceber que ele tinha um ponto de vista ético e também rebelde”, explicou.

A mente de Renato Russo era conturbada e diferente. Entretanto, apesar de registrar questões ligadas à arte, ele também produzia listas simples, como afazeres do dia a dia. Um exemplo é a atividade “ir ao sindicato dos músicos e descobrir qual a situação real”.

“A gente tenta interpretar um pouco de tudo. São coisas simples que nos levam a um chamariz de curiosidades”, avaliou Melo.

O livro foi idealizado pelo filho de Renato Russo, Giuliano Manfredini, junto com a exposição sobre a vida do artista, que está em cartaz no Museu da Imagem e do Som de São Paulo.

A mostra reúne cerca de mil peças de vestuário, instrumentos, fotografias e manuscritos, como as próprias listas,  entre outros itens.

 

Serviço
No MIS (av. Europa, 158, Jardim Europa, tel.: 2117-4777). De ter. a sáb., das 10h às 21h; dom. e feriados, das 9h às 19h. R$ 30 (antecipado), R$ 12 (grátis às terças). Até 28/1.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos