Ciência e Tecnologia

China vs. Estados Unidos: a guerra da inteligência artificial e suas jogadas bilionárias

Anúncios de investimento e pacotes de ajuda têm marcado as últimas semanas

Concordatas AP (Alex Brandon/AP)

A inteligência artificial está vivendo seu maior auge desde que foi lançada. Empresas privadas como OpenAI ou Google Gemini estão na vanguarda da IA generativa, mas a verdade é que as nações também estão trabalhando em suas próprias tecnologias. E, como era de se esperar, isso acendeu uma intensa rivalidade entre Estados Unidos e China, dois gigantes que buscam dominar esse setor.

ANÚNCIO

Assim, enquanto os Estados Unidos contam com líderes da indústria como a Nvidia ou a Intel, a China se prepara para um salto no campo, com promessas de avanços que serão úteis para o "progresso da humanidade".

Inteligência artificial: China vs Estados Unidos

Atualmente, a China enfrenta desafios para igualar o avanço dos Estados Unidos em relação à IA, mas não fica para trás em outras áreas como o reconhecimento facial e a automação.

Recomendados

Recentemente, a nação asiática anunciou um investimento de mais de 1,8 bilhão de euros, mas semanas depois o governo de Joe Biden revelou que destinaria quase 20 bilhões de dólares para a Lei dos Chips e a subvenção para a Intel.

A Casa Branca, reconhecendo a importância dos semicondutores na era da IA, decidiu implementar um pacote de ajuda e subsídios, buscando fortalecer a produção nacional e contrariar o progresso da China.

Entretanto, a tensão entre as duas potências se torna evidente no setor tecnológico. A NVIDIA, apesar das restrições de exportação impostas pelos Estados Unidos, busca manter a calma e focar no cumprimento, evitando um "cenário catastrófico".

E a recente ansiedade na China em relação ao lançamento do Sora da OpenAI expõe ainda mais o medo de ficar para trás. No entanto, os líderes empresariais chineses estão otimistas.

Os especialistas confiam no rápido desenvolvimento de grandes modelos de IA. Embora inicialmente isso ajude a fechar a lacuna em tecnologia e potência computacional, posteriormente será aproveitado para criar oportunidades e liderar o futuro da IA.

Até agora, a China avançou e desenvolveu 254 grandes modelos de IA com pelo menos um bilhão de tokens cada. À medida que empresas estabelecidas e emergentes na China aceleram o desenvolvimento de grandes modelos de IA, o país se posiciona cada vez mais como um concorrente nessa corrida global liderada pelos EUA.

Tags

Últimas Notícias