Ciência e Tecnologia

Onda de demissões abala as gigantes tecnológicas Amazon, Duolingo e Discord

Mal começou 2024 e setor de tecnologia começou a anunciar demissões

Twitch, Duolingo y Discord | Composición

Numa reviravolta inesperada que marca um início turbulento de 2024, gigantes da tecnologia como Amazon, Discord, Duolingo e Unity Software anunciaram uma onda de demissões em suas respectivas equipes.

Estes movimentos, que seguem uma tendência já observada em 2023 e 2022, são parte de reestruturações significativas no setor tecnológico, com o objetivo de reduzir pessoal e reorganizar áreas-chave.

A Amazon lidera os cortes

A Amazon, a empresa fundada por Jeff Bezos, tem passado por uma série de demissões em várias de suas empresas.

O Twitch, a popular plataforma de streaming, reduziu sua equipe em 35%, o que se traduz em aproximadamente 500 funcionários demitidos.

E é que já se passaram nove anos desde que o Twitch foi adquirido pela Amazon e ainda não é uma empresa com números positivos. Conforme aponta a Bloomberg, a falta de rentabilidade seria uma possível causa, juntamente com a saída de altos executivos nos últimos meses.

Além disso, recortes semelhantes ocorreram na Prime Video e nos estúdios da MGM, assim como na Audible, com a demissão de 100 funcionários.

Cabe mencionar que na Prime Video foram reduzidos mais de 27 mil postos de trabalho desde 2022.

"Identificamos oportunidades para reduzir ou descontinuar os investimentos em certas áreas enquanto aumentamos nosso investimento e nos concentramos em iniciativas de conteúdo e produtos que gerem o maior impacto", afirmou Mike Hopkins, vice-presidente sênior do Prime Video, em uma carta aos funcionários, conforme relatado pelo meio citado.

Mudanças no Discord

Na outra frente, o Discord, conhecido por sua plataforma de comunicação, decidiu reduzir sua equipe em 17%, afetando 170 funcionários.

De acordo com Jason Citron, CEO do Discord, essas demissões visam melhorar a eficiência após um período de expansão em 2020.

Ao contrário de outras redes sociais, o Discord depende menos de publicidade online, o que limita sua receita em comparação com outros aplicativos de mensagens.

Duolingo e a automação

Por sua vez, Duolingo decidiu se inclinar para a automação, demitindo 10% de seus funcionários.

Conforme indicado por um porta-voz do aplicativo, a empresa confia que a inteligência artificial possa assumir funções que anteriormente eram desempenhadas por humanos.

Uma estratégia que levanta questões sobre o futuro do trabalho na era da automação e que provavelmente será questionada no curto prazo pela ética por trás dessas decisões.

Unity Software em transformação

Unity Software, famosa por sua engine de desenvolvimento de jogos, passou pela maior rodada de demissões desde sua criação.

Com mais de 865 funcionários afetados desde novembro, essas demissões não estão relacionadas à IA, mas sim a mudanças significativas na empresa, incluindo sua fusão com a IronSource.

No entanto, a incerteza econômica, as reestruturações e a busca pela eficiência são fatores-chave para a indústria tecnológica atual. Veremos se essa tendência de demissões continua ou se consegue-se encontrar um equilíbrio para os trabalhadores do setor.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos