Ciência e Tecnologia

Segredo bem guardado: o que se vê do Espaço não é a Grande Muralha da China

Fomos enganados!

La Tierra vista desde el espacio exterior

Do Espaço, há uma estrutura única no nosso planeta que se destaca acima do resto das vistas. E não, não é a Grande Muralha da China, como muitos poderiam pensar.

Contrariamente à crença popular, os astronautas não conseguem ver a Grande Muralha da China a olho nu do Espaço, de acordo com o cosmonauta espanhol Pedro Duque.

O que se pode ver do Espaço?

A estrutura que realmente captura a atenção de centenas de quilômetros de altitude é, surpreendentemente, um conjunto de estufas no sudoeste da Espanha.

As Estufas de Almería, localizadas em El Ejido, Andaluzia, cobrem mais de 28 mil e 500 hectares e se destacam por suas coberturas de plástico. Do espaço, essas estufas criam uma grande mancha branca que reflete a luz, graças ao alto percentual de radiação que elas refletem.

Esse fenômeno faz com que essas estruturas sejam claramente visíveis, mesmo em imagens de satélite que mostram uma marca branca distintiva no mapa da Península Ibérica. Por isso, de acordo com o astronauta Pedro Duque, esses estufas são a única obra humana que pode ser vista a olho nu do Espaço.

Em contraste, a Grande Muralha da China não é visível sem ampliação devido à sua estreiteza e à falta de cores chamativas.

Além disso, outras construções, como as Pirâmides do Egito, também não são perceptíveis sem o uso de um zoom e um esforço visual significativo. O astronauta também destacou a impressionante visão de fenômenos naturais, como as auroras boreais e austrais, da Estação Espacial Internacional (ISS).

Isso sim, esclareceu que, devido à radiação, esses fenômenos geram sérias desconfortos nos astronautas e até podem afetar o funcionamento dos equipamentos espaciais.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos