Ciência e Tecnologia

A NÃO tão terna história de Félicette, a primeira gata da história a viajar para o espaço

Félicette passou do abandono para viajar às estrelas

Félicette Gata que viajó al espacio

As agências espaciais têm um passado sombrio. Com qualquer animal que aparecia para eles, faziam o experimento de enviá-los para o espaço, submetendo-os a condições antinaturais. Era, de fato, uma forma de testar como a anatomia de seus corpos reagia, para, então, enviar astronautas. Um dos muitos casos é o de Félicette, o primeiro gato a conhecer as estrelas.

Félicette passou do abandono a viajar no espaço. Ela fez parte de um programa espacial de 14 gatos na França, que foram treinados na década de 60 para viajar mais de 150 mil metros da superfície da Terra.

Sem rodeios, a primeira gata astronauta foi lançada no espaço em 18 de outubro de 1963, a bordo de um foguete Véronique AGI, do Centro Interarmées de Testes de Veículos Especiais na Argélia.

Há quem diga que o voo alcançou 152 quilômetros de altura e outros que chegou até 157. Todos concordam que a gatinha ficou pelo menos cinco minutos em estado de gravidade zero.

Félicette era uma gata de rua. O portal Viva USA explica que, naquela época, eles testaram fêmeas, pois os machos eram muito explosivos e não conseguiriam suportar o treinamento de semanas, muito menos a viagem espacial.

O governo francês a selecionou para a missão porque ela era uma gata saudável e ativa. Foi treinada durante vários meses para a missão, e eletrodos foram colocados no seu cérebro para registrar sua atividade cerebral durante o voo.

O lançamento de Félicette foi um sucesso, e a gatinha voltou à Terra sã e salva. O experimento mostrou que os gatos podiam sobreviver à viagem espacial e ajudou a preparar o caminho para missões espaciais humanas.

A parte não suave

Após o seu retorno a Félicette, ela foi sacrificada em 1964, aos dois anos de idade. Os eletrodos do cérebro foram extraídos, com a intenção de estudar os efeitos da viagem espacial em seu corpo.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos