Foco

Confira o balanço das chuvas na Capital, segundo o CGE

Zonas mais afetadas foram as Norte e Leste, além da Marginal Tietê

Veja como fica a previsão do tempo para São Paulo hoje

CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas) da Prefeitura de São Paulo colocou algumas regiões da Capital em estado de atenção para alagamentos na tarde desta segunda-feira (31). Por volta das 17h45, porém, a classificação foi derrubada.

As zonas afetadas foram as Norte e Leste, além da Marginal Tietê, a partir das 15h55.

Um núcleo de chuva forte que estava ao norte da Capital paulista e atuou na cidade com moderada e forte intensidade já perdeu força. De acordo com imagens do radar meteorológico do CGE, chovia fraco nas Zonas Norte e Leste no início da noite.

LEIA TAMBÉM:

As próximas horas seguem com tempo instável, com chuvas atuando de forma rápida, isolada, porém com até forte intensidade.

Confira os locais com maiores índices registrados pelas estações meteorológicas:

Perus - 11,4mm

Pinheiros - 10,8mm

Freguesia do Ò - 10,5mm

Vila Maria - Vila Guilherme - 8,0mm

Santana/Tucuruvi - - 6,2mm

Relembre medidas que podem amenizar os efeitos dos alagamentos:

- Evite transitar em ruas alagadas;

- Se a chuva causou inundações, não se aventure a enfrentar correntezas;

- Fique em lugar seguro. Se precisar, peça ajuda;

- Mantenha-se longe da rede elétrica e não pare debaixo de árvores. Abrigue-se em casas e prédios;

- Planeje suas viagens, para que haja menor possibilidade de enfrentar engarrafamentos causados por ruas bloqueadas;

- Em caso de dúvida sobre vias bloqueadas, ligue para a central de atendimento da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) através do número 156 ou entre no site para saber como está o trânsito nas principais vias.

Chuva em São Paulo

As chuvas que atingiram o Estado de São Paulo nos últimos dias resultaram em mortes, enchentes, crateras interrompendo estradas e grandes deslizamentos.

As precipitações do último fim de semana foram especialmente volumosas e caíram também sobre áreas que já haviam sofrido vários temporais desde o início do mês.

Em várias regiões, o total de chuva acumulado entre a noite do dia 26 e a noite de 30 de janeiro foi quase o volume médio mensal histórico. Isto significa dizer que em quatro dias choveu quase todo o volume de água normal para todo o mês de janeiro, informou o Climatempo.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos