Social

Jovem que teve o rosto tatuado por ex diz que foi sequestrada e torturada: ‘Me matou por dentro’

Rapaz descumpriu medidas protetivas e foi preso; ele alega que garota permitiu tatuagem

A jovem Tayane Caldas, de 18 anos, que teve o rosto tatuado à força pelo ex-namorado, contou que foi sequestrada e mantida em cárcere após terminar o relacionamento, em Taubaté, no interior de São Paulo. Ela contou que foi levada até a casa do rapaz, onde passou por uma sessão de tortura, com agressões e ofensas.

“Para mim, ele me matou por dentro, acabou comigo com uma forma de me marcar e dizer que eu sou propriedade dele”, disse Tayane em entrevista ao G1.

O ex-namorado da jovem, Gabriel Henrique Alves Coelho, de 20 anos, foi preso por descumprir duas medidas protetivas que o impediam de ter contato com ela. A prisão ocorreu no sábado (21) depois que a mãe da jovem procurou a polícia. Ele passou por uma audiência de custódia e segue detido.

Tayane contou que teve contato com o ex na última sexta-feira (20), quando saiu de casa para ir a um curso. Foi quando ele a teria abordado e a obrigado a entrar em um carro. Em seguida, a levou para a casa dele, onde passou a agredi-la e a ameaçou dizendo que faria a tatuagem em seu rosto.

“Logo depois das agressões, ele amarrou os meus dois braços e falou que ia tatuar meu rosto. Eu chorei, implorei. Eu pedi para ele não fazer isso porque ia destruir a minha vida e ela disse que faria mesmo assim. E enquanto eu gritava, ele me batia. Eu só vi a tatuagem pronta depois e só conseguia chorar”, disse a jovem.

Apesar dos pedidos dela, o rapaz fez a tatuagem com o nome dele em seu rosto. Tayane conseguiu voltar para casa no sábado, quando a mãe a acolheu e denunciou o caso à polícia.

Versão diferente

Após ser preso, Gabriel apresentou um vídeo à polícia no qual Tayane dizia permitir a tatuagem e, com isso, ele alega o consentimento da jovem. A versão é investigada, já que a garota conta que esteve sob ameaça e amarrada durante a gravação.

O rapaz foi levado para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Taubaté, onde segue à disposição da Justiça. A polícia também investiga o pai dele, já que existe a suspeita de que foi ele quem dirigiu o carro que levou a jovem até a casa onde foi tatuada.

A reportagem não conseguiu localizar a defesa do rapaz para comentar o caso.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos