Social

Justiça ouve depoimento do ex-morador de rua sobre sexo com mulher em Planaltina

Givaldo Alves prestou depoimento na delegacia por crime de estupro de vulnerável

O ex-morador de rua e atual celebridade das redes Givaldo Alves prestou ontem seu primeiro depoimento à polícia sobre o dia em que foi flagrado pelo marido de Sandra Mara Fernandes fazendo sexo com ela dentro de um carro nas ruas de Planaltina, no Distrito Federal.

De acordo com a polícia, ele é suspeito de crime de estupro de vulnerável, já que a mulher foi diagnosticada posteriormente ao caso com surto psicótico.

Na delegacia, uma promotora da Justiça o informou que há uma decisão judicial que o impede de falar o nome de Sandra Fernandes, que deu entrevista no começo da semana que tem sofrido ataques nas redes e que foi diagnosticada com transtorno afetivo bipolar.

Sobre o ex-morador, Sandra foi direto ao ataque: “Ele me expôs e eu não aceito mais que ele abra a boca pra falar de mim, eu não aceito que ele acabe com a minha moral e eu tenho o direito de ser preservada. Eu não vou mais me calar”, disse.

LEIA TAMBÉM: Mulher revela como ganha mais de R$ 10 mil por dia tirando piolhos

Desde que começou a se tornar famoso e falar do caso, Givaldo tem enfrentado uma série de contratempos, um deles foi o cancelamento de seu principal canal no Instagram, com quase 500 mil seguidores. Em várias postagens em seus canais ele afirma que não se aproveitou da mulher e nem tinha capacidade para avaliar se a mulher tinha algum tipo de transtorno psicológico.

O ex-morador de rua atualmente mora em um hotel de Brasília e vive da renda obtida em publicidade e do seu canal de mensagens personalizadas. Na última postagem que fez em seu Instagram, ele fala: “Hora de virar a página, ensaiar o sorriso mais bonito, recompor o coração e ensiná-lo a bater novamente, ao virar a página, os erros cometidos deixavam de nos incomodar e a partir deles, A gente seguia um pouco mais crescido.”

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos