Social

Ministra da Malásia afirma que mulheres ‘teimosas’ devem apanhar ‘suavemente’ de maridos

Após discurso polêmico, coalizão de grupos de defesa dos direitos da mulher pede renúncia da ministra

Ministra afirma que ‘mulheres’ teimosas devem apanhar ‘suavemente’ de maridos

Siti Zailah Mohd Yusoff, vice-ministra do Desenvolvimento da Mulher da Malásia, gerou polêmica nas redes sociais após um discurso recente no qual foi acusada de incitar a violência doméstica contra mulheres.

Segundo reforça o portal Publimetro Chile, em um vídeo, a vice-ministra foi flagrada dizendo que maridos devem bater “suavemente” em suas esposas para discipliná-las em comportamento “rebeldes”.

Em seu discurso, Siti reforça ainda que a iniciativa tem o objetivo de mostrar o quanto o esposo é “rígido e quer que a esposa mude”.

“Se a esposa ainda se recusa a seguir o conselho ou mudar seu comportamento após a separação para dormir, então os maridos podem tentar a abordagem do toque, batendo nela suavemente, para mostrar o quão duros eles são e o quanto eles querem que ela mude”

Sobre a frase acima, além da agressão, Yusoff aconselha ao esposo dormir por 3 dias separado, caso sua companheira não mude o “comportamento rebelde”.

Diante dos discursos da vice-ministra, agora uma coalizão de grupos que lutam pelos direitos das mulheres exige a sua renúncia. “A vice-ministra deve renunciar por normalizar a violência doméstica, que é um crime na Malásia, bem como por perpetuar ideias e comportamentos que se opõem à igualdade de gênero”.

‘Queria matar minha filha”, diz mãe sobre ataque contra bebê de 8 meses

Em outro caso da vida real, uma mulher de nacionalidade haitiana, cuja identidade não foi revelada, foi detida recentemente na comuna de Peñalolén, na região metropolitana da capital do Chile, após ser acusada de tentar matar uma bebê de 8 meses que passeava com a mãe.

‘Queria matar minha filha”, diz mãe sobre ataque contra filha de 8 meses

A mãe circulava tranquilamente com a criança quando de maneira inesperada foi abordada pela mulher que começou a agredir a bebê.

Após ser controlada por pessoas que estavam no local, para evitar uma tragédia contra a criança, a mulher acabou detida e agora foi formalizada pela 13ª Vara de Garantia de Santiago e enfrenta acusações de lesões leves.

Além da detenção, a justiça determinou uma medida cautelar na qual a mulher fica proibida de tentar qualquer tipo de aproximação da mãe da criança e da filha.

Por fim, junto a tais medidas, foi determinado também que a jovem que protagonizou o ataque passe por uma avaliação psicológica para então determinar possíveis riscos que ela pode oferecer a si mesma e aos demais.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos